A mobilidade aos olhos da Honda

06 janeiro 2017

A Honda deu a conhecer em Las Vegas, no CES 2017, o conceito de Ecossistema de Mobilidade Cooperativa, interligando o poder da inteligência artificial, robótica e grandes dados para transformar a experiência de mobilidade do futuro e melhorar a qualidade de vida dos clientes.

O conceito da Honda, que foi exposto através da demonstração de vários protótipos e conceitos de tecnologia, perspetiva um futuro onde os veículos comunicam entre si e as infraestruturas para mitigar o congestionamento do trânsito e eliminar as fatalidades do trânsito, aumentando, ao mesmo tempo, a produtividade dos utilizadores da rede viária e oferecendo novos tipos de experiência de entretenimento a bordo dos veículos.

A marca antevê que os carros vão cria um novo valor ao oferecerem serviços de forma autónoma quando não estão a ser utilizados pelos seus proprietários.

Neste sentido, a Honda apresentou o Honda NeuV, do inglês New Electric Urban Vehicle (Novo Veículo Elétrico Urbano). Trata-se de um conceito de um carro elétrico autónomo equipado com inteligência artificial, assistente pessoal autónomo e um motor capaz de detetar e aprender as emoções do condutor; uma tecnologia desenvolvida pela Honda e pela SoftBank denominada “emotion engine”. Um conjunto de funcionalidades que cria novas possibilidades para a interação máquina/homem e gera novo valor para os clientes.

Outra das novidades reveladas pelo construtor japonês, nome incontornável das duas rodas, foi o Honda Moto Riding Assist. Uma moto protótipo que aplica as tecnologias de robótica da Honda para manter o equilíbrio da moto.

A marca anunciou ainda colaborações tecnológicas com a Visa, DreamWorks Animation e inovadoras start-ups através dos programas Honda Developer Studio e Honda Xcelerator, sedeados no Honda Silicon Valley Lab.

scroll up