Há 20 anos que o mundo está mais Smart

29 junho 2018

O Smart City Coupé, atualmente designado por Smart Fortwo, foi lançado há 20 anos. Com mais de 2.2 milhões de unidades vendidas até à data, graças às suas inovações tecnológicas e design que combina funcionalidade com a alegria de viver, o Smart tornou-se um veículo de culto.

Com a terceira geração no mercado desde 2014, o Fortwo foi melhorado em todas as áreas, tornando-se mais confortável. O motor instalado na traseira, caraterística marcante da Smart, está agora também disponível pela primeira vez no Forfour.

Em 2016 foi lançado o Fortwo Cabrio com capota de lona dobrável "tritop" a permitir-lhe uma flexibilidade ímpar. A gama de motores disponível para os três modelos Smart inclui os modernos motores a gasolina de três cilindros com 71 cv e 90 cv. Os modelos podem ser equipados com uma caixa manual de cinco velocidades ou com a caixa de velocidades automática de dupla embraiagem twinamic.

Desde 2017, as três versões de carroçaria foram adicionalmente disponibilizadas nos modelos elétricos. Desta forma, a Smart é o único fabricante de automóveis do mundo a disponibilizar toda a sua gama de modelos nas versões de motor de combustão e também nas versões puramente elétricas, como o caso dos EQ Fortwo e EQ Forfour a possibilitarem uma mobilidade mais atrativa ao conciliarem agilidade e condução sem emissões. Com a vantagem de poderem ser carregados numa tomada elétrica doméstica – e o potente carregador de bordo que está incluído de série permite um carregamento duas vezes mais rápido comparativamente ao modelo antecessor, em função da versão do país a que se destina o veículo.

Desde março de 2018 está disponível um carregador rápido que permite reduzir o tempo de carregamento numa caixa de carregamento doméstica até menos de 40 minutos.

Apesar da sua tenra idade, é incontestável que o Smart Fortwo com o seu carácter único é já um automóvel clássico. Estando ainda em produção, foi o único veículo a ser integrado na coleção permanente do mundialmente famoso Museu de Arte Moderna de Nova Iorque como um "clássico de design contemporâneo da última década do século passado".

scroll up