Jaguar confirma produção do E-Type Zero que chega em 2020

27 agosto 2018

A Jaguar confirma a produção de uma versão elétrica do modelo E-Type com tecnologia I-Pace (o primeiro veículo elétrico de produção da marca). Depois de no ano passado ter apresentado o concept E-Type Zero durante as jornadas “Jaguar Land Rover Tech” para avaliar a reação dos seus clientes relativamente a esta proposta e desse modo estudar a hipótese de avançar com esta conversão de mecânica para elétrica, a marca britânica está agora decidida a produzir o E-Type, totalmente elétrico.

Mas se foi boa a reação dos clientes relativamente à produção deste modelo elétrico, a marca viu no último casamento real britânico, entre o príncipe Harry e a atriz Meghan Markle, uma excelente oportunidade para voltar a mostrar o E-Type Zero, cedendo-o ao casal real para se deslocar do Castelo de Windsor a Frogmore House, onde a boda continuou. Foi a primeira vez que um membro da família real conduziu um veículo elétrico à saída do seu casamento.

“Ficámos impressionados com a reação positiva ao conceito Jaguar E-type Zero. A prova do futuro, a diversão da propriedade de carros clássicos é um importante passo para o Jaguar Classic”, afirmou Tim Hannig, diretor daquela divisão do construtor.

Baseado no famoso roadster de 1968 da Série 1.5 Jaguar E-Type, o E-Type Zero vai contar com um motor elétrico que debita o equivalente a 300 cv de potência. Este propulsor elétrico surge combinado com um "pack" de baterias que permitem ao E-Type Zero ter uma autonomia a rondar os 270 km, de acordo com informação da marca.

Este motor, juntamente com o facto deste E-Type eléctrico ser 46 kg mais leve que o E-Type original, faz com que E-Type Zero acelere dos 0 aos 100 km/h em 5,5 segundos, um registo mais rápido do que o E-Type convencional. Apesar do novo modelo respeitar a estética do E-Type, são inevitáveis algumas novidades, como o novo painel de instrumentos digital, novos botões e um ecrã montado ao centro do tablier.

O Jaguar E-Type Zero ainda não entrou na linha de produção mas a marca tem recebido “manifestações de interesse” por parte dos seus clientes. Com preços por revelar, o construtor conta efetuar as primeiras entregas em 2020.

scroll up