Mercedes-Benz SLC poderá ter os dias contados

28 abril 2017

A Mercedes-Benz e a BMW estão a dar prioridade à produção dos SUV, crossovers e veículos elétricos ficando a sobrar menos espaço para todos os segmentos e nichos que habitualmente eram preenchidos com novas propostas, sobretudo aqueles que já significavam poucos volumes, com os coupé e cabrio.

Nesse sentido e no caso da Mercedes-Benz, o modelo SLC, nascido SLK, não deverá conhecer um sucessor. O mais pequeno roadster da marca alemã parece, assim, chegar ao fim da linha, após mais de 20 anos em produção, ao longo de três gerações. O mesmo poderá via a acontecer com o Mercedes-Benz Classe S Coupé e Cabrio. Caso o fim destes dois modelos se venha a concretizar, levará a um reposicionamento – para cima – dos restantes coupé e cabrio da Mercedes-Benz (Classe C e Classe E).

Por outro lado, o SL que é considerado o mais emblemático desportivo da marca é para continuar. O seu sucessor, previsto para 2020, surgirá ao mesmo tempo que o sucessor do Mercedes-AMG GT, estando a ser desenvolvida uma nova plataforma que equipará as próximas gerações de ambos os modelos.

Se o Mercedes-Benz SLC terá os dias contados, o número de modelos na marca continuará a crescer nos próximos anos, como a pick-up Classe X, uma proposta inédita na marca, uma gama de modelos elétricos da sub-marca EQ (a começar com um crossover), uma nova berlina, derivada da segunda geração do Classe A (antecipada em Xangai) e distinta do CLA e um segundo crossover derivado do Classe A (GLB). Os novos modelos previstos deverão oferecer um mix mais apetecível entre volume de vendas e rentabilidade.

scroll up