Mercedes retira campanha por causa do cinto

18 janeiro 2018

Foi em julho de 1962, há mais de 55 anos, que o United States Patent Office atribuiu ao engenheiro sueco da Volvo, Nils Bohlin, a patente nº 3043625 pelo design do seu cinto de segurança de 3 pontos.

Se se quiser ser um pouco mais rigoroso, pode-se até dizer que foi há mais de 58 anos que a marca sueca revolucionou a segurança rodoviária pois em 1959 aplicou pela primeira vez o cinto de segurança de 3 pontos nos seus modelos PV544 e Amazon. A 13 de agosto desse ano foi entregue o primeiro automóvel equipado com um cinto de segurança de 3 pontos. A viatura era um Volvo PV544 vendido num concessionário Volvo em Kristianstad, na Suécia. Mais tarde, a Volvo viria a oferecer esta patente a todos os construtores para que estes a pudessem utilizar nos seus automóveis

Foi por isso com algum constrangimento que os representantes a marca sueca em Portugal emitiram um comunicado em que denunciavam o abuso na reclamação do invento por parte da Mercedes, que o fez através de uma campanha radiofónica, entretanto suspensa. Segundo explicou a Volvo Cars Portugal, essa campanha "veiculada por uma marca concorrente nos meios em Portugal afirma erroneamente que essa mesma marca inventou, entre outros sistemas de segurança, o cinto de segurança de três pontos. Esta informação não corresponde à realidade."

E relembra que esta invenção de Nils Bohlin, "que se estima ter já salvo mais de 1 milhão de vidas, foi patenteada de forma aberta o que significava que estava/está totalmente disponível para que todos os condutores pudessem beneficiar de um pouco da tecnologia de segurança da Volvo, independentemente da marca que estivessem a conduzir, reforçando a frase dos fundadores da marca sueca que ainda hoje norteia os seus valores: 'Os automóveis são conduzidos por pessoas. Por isso, tudo o que fizermos na Volvo deve contribuir, antes de mais, para a sua segurança'."

scroll up