Morreu Lee Lacocca, um génio muito controverso

03 julho 2019

Célebre por ter lançado o Ford Mustang, um dos mais icónicos desportivos de todos os tempos, Lee Lacocca morreu esta terça-feira, aos 94 anos.

Figura marcante da indústria automóvel norte-americana nas décadas de 70 e 80, Lee Lacocca foi um dos mais importantes executivos da Ford, mas acabaria por ser afastado da companhia na sequência do escândalo que envolveu o risco de explosão do depósito de combustível do Ford Pinto (1978) em caso de colisão. Tanto a Ford como o próprio Lacocca estavam cientes desse risco numa altura em que o modelo estava para ser lançado, mas a companhia fez contas e achou que era mais vantajoso indemnizar as eventuais vítimas, caso isso acontecesse, do que refazer o projeto do Ford Pinto.

De facto, vieram a registar-se incidentes com o depósito de combustível deste modelo embora hoje se saiba que podem não estar relacionados diretamente com esse erro técnico, mas a atitude da Ford perante esta questão veio a público, obrigando-a à reparação de mais de 1,5 milhões de carros ao instalar-lhes uma proteção plástica nos seus depósitos de combustível. Esta situação abalou a imagem da Ford e custou o despedimento de Lacocca.

Apesar desta mancha no currículo, houve grandes sucessos a marcar a carreira deste engenheiro com mestrado tirado em Princeton. Salvar a Chrysler da falência nos anos 80 foi um dos maiores, ao produzir a primeira minivan da marca. Lacocca será ainda recordado como alguém que tinha uma perceção quase sobrenatural do tipo de automóveis que as pessoas gostariam de ter, além de conseguir conceber segmentos de gamas inteiramente novas ou ressuscitar modelos que definhavam no mercado.

Foi assim com a criação do Mustang, que democratizou um carro de elevado desempenho para o dia-a-dia, tal como foi assim também com a criação do Dodge Caravan, com que a Chrysler inaugurou um novo segmento no mercado norte-americano: uma minivan que oferecia mais espaço e versatilidade para acomodar passageiros e bagagens. Por fim, no lote das maiores conquistas de Lacocca, o lançamento do Chrysler Lebaron Convertible, que salvou o segmento dos descapotáveis, então em queda nos EUA.

Lee Lacocca tornou-se numa espécie de celebridade nos anos 80 ao surgir nos anúncios comerciais da Chrysler em tom determinado e objetivo, que convencia os consumidores. Num deles chegou a dizer-lhes: “se você encontrar um carro melhor, compre-o”. É difícil imaginar um CEO moderno a fazer este tipo de desafios aos seus clientes.

Lacocca reformou-se da Chrysler em 1992 e, já fora do mundo dos automóveis, foi nomeado pelo presidente Ronald Reagan para chefiar a fundação que angariava fundos para a restauração da Estátua da Liberdade. Fundou a Olivio, a empresa que fabricava produtos alimentares derivados do azeite, doando os lucros para a luta contra a diabetes, doença que causou a morte da sua mulher Mary.

Também passou pela representação ao participar num episódio de Miami Vice, uma série de televisão americana muito famosa na década de 80 protagonizada por Don Johnson e Philip Michael Thomas. A doença de Parkinson levou agora um dos maiores visionários da indústria, que personificou Detroit como a fábrica de sonhos da paixão americana pelo automóvel.

scroll up