Nissan, Honda e Toyota juntas por uma nova bateria

08 maio 2018

As baterias de estado sólido são vistas como o próximo passo na evolução das baterias. Como tal, os três principais construtores de automóveis japoneses vão passar a trabalhar em conjunto no sentido de desenvolverem tecnologia para a próxima geração de baterias, que garantem uma maior densidade energética, contemplam um menor número de componentes e dispensam os eletrólitos líquidos.

Foi a Toyota quem assumiu algum protagonismo no desenvolvimento desta tecnologia, ao anunciar que comercializará veículos com este tipo de baterias já em 2022, quando outros construtores afirmavam que a tecnologia estaria pronta para comercialização mais para o final da próxima década de 20.

Caso os objetivos sejam alcançados, o consórcio liderado pelo Libtec terá baterias em estado sólido para aplicação nos veículos elétricos, com capacidade para garantir até 550 quilómetros de autonomia, em 2025. Mas as empresas apontam para autonomias na ordem dos 800 quilómetros cinco mais tarde, ou seja, em 2030.

scroll up