Nissan inicia testes de veículos sem condutores

11 janeiro 2017

A Nissan anunciou durante o CES (Consumer Electronics Show) que, em parceria com a empresa japonesa de internet DeNA, iniciará testes com o objetivo de desenvolver veículos sem condutores para usos comerciais. Esta primeira fase de testes terá início este ano em várias zonas específicas para este efeito no Japão. Até 2020 a Nissan e a DeNA alargarão o âmbito dos testes para a utilização desta tecnologia em serviços de mobilidade prestados por veículos sem condutor na área metropolitana de Tóquio.

A Nissan, no âmbito da Aliança, irá fazer uso da sua experiência em fabrico automóvel e dos seus avançados conhecimentos em condução autónoma para construir e fornecer veículos protótipos, que serão também eles elétricos. A DeNA irá fornecer a sua experiência na criação de experiências online e móveis de utilizador para construir e dirigir os sistemas de tecnologias de informação para a plataforma de serviço de mobilidade.

Esta é a primeira vez que a Nissan anuncia planos para o desenvolvimento de um veículo sem condutores. Atualmente, a Aliança tem testes que visam todos os níveis de condução autónoma nos Estados Unidos, Europa, China e Japão. 

A estratégia da Nissan para tornar realidade os veículos sem condutores baseia-se em quatro fases. A fase 1 consiste na condução autónoma em faixa única em autoestrada, que foi introduzida no Japão no passado mês de agosto através da tecnologia ProPILOT no monovolume Nissan Serena. Quando ativada, esta tecnologia mantém o automóvel centrado na faixa através da leitura dos marcadores de faixa, mede a distância entre o automóvel e o veículo que está à sua frente e controla a direção. No Japão, 60 por cento dos clientes que adquiriram o Nissan Serena, que é um dos lideres do segmento, optaram por adquirir esta tecnologia. A Nissan introduzirá esta tecnologia noutros modelos, incluindo o Qashqai na Europa no Ano Fiscal de 2017.

A segunda fase é a da condução autónoma em múltiplas faixas de autoestrada. Isto permitirá que o automóvel mude de faixas de forma autónoma e estará disponível até 2018. A terceira fase consiste na condução autónoma em cidades, que a Nissan espera disponibilizar até 2020. A quarta e última fase tornará realidade os veículos totalmente autónomos, sem necessidade de condutor.

scroll up