O novo Opel Grandland X chega a Portugal em novembro

23 junho 2017

O novo Opel Grandland X chega a Portugal em novembro, mas antes tem estreia agendada no Salão de Frankfurt, que abre portas em setembro. Bem equipado e muito bem posicionado com argumentos que o destacam face à concorrência, este SUV revela uma aparência elegante aliada a um vasto leque de tecnologias de apoio à condução a que se juntam os mais recentes sistemas de informação e entretenimento.

O Grandland X também dispõe de motores modernos e de um controlo de tração evoluído, garantindo segurança acrescida numa condução dinâmica. O novo SUV vai ter motores a gasolina e Diesel, que podem ter acopladas transmissões manual ou automática de seis velocidades. Ambas variantes possuem Start/Stop de série.

A opção a gasolina é constituída pelo 1.2 Turbo de 130 cv, com injeção direta, e bloco e cabeça construídos em alumínio. Este motor debita um elevado binário máximo de 230 Nm logo às 1750 rpm. Os valores de consumo de combustível, de acordo com a norma NEDC, situam-se em 6,4 l/100 km no ciclo urbano, 4,9 l/100 km no ciclo extraurbano e 5,5- 5,4 l/100 no ciclo misto. As emissões, também em ciclo misto, são de 127-124 g/km de CO2, medidas respetivamente sem e com pneus de baixo atrito.

Do lado Diesel, o Grandland X oferece o 1.6 Turbo D com 120 cv de potência, capaz de produzir 300 Nm de binário máximo a um regime de apenas 1750 rpm (consumos NEDC: urbano 5,1-4,7 l/100 km; extraurbano 4,2-3,9 l/100 km, misto 4,6-4,3 l/100 km; emissões 118-111 g/km CO2). Volvida a fase de lançamento, a Opel planeia alargar o leque da oferta de motores a pensar em consumidores que procuram patamares de potência ainda mais elevados.

Este SUV garante prazer de condução e segurança em todos os tipos de piso. Para isso, recebe o contributo de um sistema ‘Grip Control’ de controlo de tração especial, que permite incursões em terrenos mais desafiantes. Com cinco modos diferentes de funcionamento, o sistema ajusta a distribuição de binário entre as rodas dianteiras.

De perfil, o Grandland X alia num equilíbrio perfeito os elementos de proteção e linhas elegantes. Os arcos de rodas bem pronunciados no desenho dos guarda-lamas e as proteções laterais inferiores dão ao modelo um visual ‘todo-o-terreno’ sofisticado. As linhas bem vincadas e a ‘lâmina’ reinterpretada nos painéis laterais identificam o novo modelo como parte da família Opel.

A opção de ter o tejadilho pintado de cor diferente acrescenta um toque adicional de personalização. Na secção traseira destacam-se os elementos de proteção típicos de um SUV mas é a largura da carroçaria - acentuada pelos faróis afilados e pelo volumoso para-choques - que mais salta à vista, conferindo, uma vez mais, uma postura especialmente dinâmica.

No interior destacam-se o painel de instrumentos e a consola central, com um generoso ecrã tátil no topo, bem alinhados com o condutor. A consola está dividida na vertical em três secções distintas para facultar o acesso mais intuitivo às principais funções de infoentretenimento, climatização e chassis. Os revestimentos e os painéis são de qualidade e com linhas simples, proporcionando aos ocupantes um bem-estar de classe superior. Como seria de esperar, a posição dos bancos é elevada, facilitando entradas e saídas, e oferecendo excelente visibilidade em todos os sentidos.

A longa distância entre eixos de 2.675 milímetros permite libertar espaço abundante no habitáculo, que consegue acomodar confortavelmente até cinco ocupantes e respetiva bagagem, que tem capacidade de 514 litros, aumentando para 1652 litros com os bancos rebatidos. Com esta volumetria, o novo Opel Grandland X pode rivalizar até com as ‘station wagon’ mais espaçosas da classe dos automóveis compactos.

scroll up