Tecnologia economizadora no Ford EcoBoost 1.0

30 novembro 2016

Não se trata de uma revolução a nível mundial em termos de funcionalidade e filosofia em si, mas é uma novidade significativa. Se até agora só os motores 1.4 do grupo Volkswagen apresentavam a possibilidade de desligar um dos quatro cilindros em regimes mais baixos e com uma condução menos emotiva, agora também a Ford vem oferecer essa tecnologia.

Contudo, a marca norte-americana mostrou-se um pouco mais arrojada. No “Go Further” deste ano, que teve lugar a 29 e 30 de novembro na sede europeia da Ford em Colónia (Alemanha), o construtor revelou que o bloco 1.0 EcoBoost, que também equipará o novo Ford Fiesta, vai passar a ser o motor de capacidade variada mais pequeno do mundo.

O três cilindros da Ford, que já tinha ganho vários prémios pelas suas prestações económicas e amigas do ambiente, vai passar a ser ainda mais eficaz nesta matéria a partir do início de 2018, já que vai passar a desativar o cilindro 1 a regimes mais baixos.

A funcionalidade é possível até velocidades do motor de 4.500 rpm, com a pressão do óleo a ativar uma válvula especial que interrompe a ligação entre a cambota e as válvulas do cilindro 1. O resultado não se traduz apenas na redução dos consumos, mas também na importante redução das emissões de CO2.

scroll up