Um Insignia totalmente novo eleva a fasquia da Opel

21 março 2017

Elegância desportiva de um falso coupé poderá ter sido uma importante inspiração para os criadores do novo Opel Insignia que se basearam nas linhas do Monza Concept para definirem o que poderá vir a ser um caso de sucesso entre um muito seletivo segmento D. O Opel Insignia apresenta-se em excelente forma não só em termos visuais, mas também em conteúdos, sejam eles ao nível das novas tecnologias como de motores. Não há dúvida que a geração de 2017 do Insignia está muito mais elegante e consequentemente, mais leve, tendo perdido quase 200 kg em relação à primeira geração, o que garante também menores consumos e emissões.

Uma plataforma completamente nova contribui também para um maior dinamismo enquanto o apurado design promove uma aerodinâmica invejável. Tanto a berlina, agora denominada como Grand Sport, como a carrinha Sports Tourer com uma bagageira de 1.640 litros, conseguem proporcionar um conjunto cativante onde o conforto e o espaço interior são trunfos que ligam de forma natural a um comportamento dinâmico que proporciona prazer de condução, com destaque para uma direção extremamente precisa e eficaz. Luxo, espaço e tecnologia projetam o novo Opel Insignia para uma séria alternativa aos Premium, onde a elevada evolução tecnológica dos sistemas Intellink e Opel Onstar lhe conferem um serviço informativo de topo.

Para comandar os destinos do novo Insignia, a Opel mantem as recentes, mas já conhecidas, motorizações diesel de 1,6 litros com potências de 110 cv e 136 cv e o enérgico 2.0 CDTi de 170 cv. Mas neste importante campo a Opel aponta para o futuro ao lançar novos motores a gasolina, onde o novíssimo 1.5 Turbo de 165 cv, totalmente construído em alumínio, pode ser uma arma fundamental para o sucesso do Insignia. Mais preformante e utilizando o novo sistema da Opel de tração integral, com vectorização de binário, o 2.0 Turbo oferece 260 cv de potência, prometendo sensações divertidas e muito seguras ao volante. Um familiar desportivo de classe, pensado para agitar o poder instituído no segmento D, deverá chegar ao mercado nacional durante o mês de maio.

 

scroll up