Cada carro a sua alcunha

16 agosto 2018

É caso para dizer que cada carro a sua alcunha e poucos foram os que escaparam ao batismo popular. Recordamos as alcunhas mais famosas:

Carocha - O nome original é Type 1, mas ninguém sabe o que é. Só se disser Carocha é que o vão perceber. No Brasil também conhecido por Besouro, Barata ou Fusca. Vendeu 21,5 milhões de unidades. 

Boca de Sapo - O nome original já tinha algo de alcunha, pois "DS" é foneticamente igual à palavra francesa "Déesse", o que significa Deusa em português. Mas o povo aplicou uma sentença pagã a este modelo da Citroën: Boca de Sapo e não se fala mais nisso. 

Pão de Forma - O formato da carroçaria torna este modelo da Volkswagen muito apetecível, de tal forma que ficou conhecida por Pão de Forma, embora o nome oficial seja Type 2 (sim, logo a seguir ao Carocha). 

Ora Bolas! - É uma alcunha muito portuguesa, com certeza, mas a verdade é que assenta muito bem neste Ford Anglia 105E, sobretudo ao ângulo invertido do seu vidro traseiro. 

Matateu - Este Mercedes-Benz w136, também conhecido por 170D, ficou famoso porque os jogadores da bola há muito que fazem sonhar os adeptos com tudo que se relaciona com a vida dentro e fora do campo. E como um dos poucos luxos do incrível Matateu, jogador do Belenenses, foi a compra de um destes exemplares, foi com naturalidade que o carro arrebanhou o nome do seu dono. 

Joaninha - Desenvolvido ainda com a II Grande Guerra a decorrer, o Renault 4CV só conheceu a luz do dia findas as hostilidades e foi inicialmente vendido com uma cor amarela, dado que no pós-guerra os recursos e matérias-primas escasseavam e (o que seria do amarelo?) não havia muitas mais cores. Tal valeu-lhe a alcunha de "Barra de Manteiga" em França, mas em Portugal a inspiração foi outra: por ser parecido com o carocha, ganhou o home de outro insecto, Joaninha.

Marreco - A alcunha deste Volvo PV444 não tem grande ciência. Basta olhar para a traseira deste sueco e até se sente uma dor ciática. 

Arrastadeira - O design e sobretudo a novidade de ser o primeiro carro a trazer tração à frente tornou natural a alcunha deste Citroën Traction Avant: Arrastadeira, pois arrastava em vez de empurrar. Foi também o modelo que levou a Citroën à sua primeira falência, mas isso já é outra história. 

Pagode - Este é o segundo Mercedes e o quarto alemão nesta lista o que revela uma forte queda dos germânicos para ser alvo de alcunhas. Neste caso, o fabuloso Mercedes SL ganhou o nome de pagode (ou pagoda em inglês) por causa do seu hard-top, isto é, o tecto que usa quando não está em modo descapotável ou coberto pela lona, conferindo-lhe as formas de um templo budista, o que faz sentido pois é um modelo esteticamente muito zen.

Topolino - Esta alcunha transalpina não significa nada mais do que Ratinho, maneira como os italianos apelidam o Rato Mickey, primeira crição de Walt Disney. O que faz sentido pois o Fiat 500 era, na altura do seu lançamento (1936, apenas oito anos mais novo que o Mickey), o carro mais pequeno do mundo. 

scroll up