Ferrari 250 GTO é o mais caro de sempre em leilão

27 agosto 2018

Um Ferrari 250 GTO de 1962 tornou-se, no passado dia 25 de agosto, no carro mais caro de sempre alguma vez vendido num leilão público. Com um valor estimado entre 38 e 51 milhões de euros, este modelo com o chassis nº 3413 acabaria por ser rematado por mais de 41 milhões de euros, na venda da RM Sotheby, em Monterey, na Califórnia.

E o que torna este Ferrari 250 GTO tão especial? Primeiro, porque representa a evolução final do famoso 250, sendo também o primeiro GT Berlinetta com caixa manual de cinco velocidades. Em segundo lugar, porque o 250 é o último grande carro GT com motor dianteiro. Em terceiro, porque existem apenas 36 exemplares deste modelo fabricados entre 1962 e 1964, todos a funcionar, o que é uma prova do valor intrínseco desta versão.

Este Ferrari 250 GTO que agora mudou de dono, pertenceu nos últimos 18 anos ao conhecido colecionador Greg Whitten, que o utilizava frequentemente em eventos e ralis de clássicos, incluindo quatro participações em encontros organizados pelo muito exclusivo clube de proprietários deste modelo, realizados a cada cinco anos numa cidade à escolha do grupo.

Considerado o Santo Graal entre os grandes carros de coleção este 250 GTO, que foi o terceiro produzido pela Série 1 GTO, conta com uma longa história de sucessos na competição. Conquistou o Campeonato Nacional Italiano de GT de 1962, vencendo nove das dez corridas e as primeiras vitórias da classe, em 1963 e 1964.

A última vez que um Ferrari 250 GTO (mas de 1963) se vendeu em leilão foi em 2014, atingindo um valor a rondar os 33 milhões de euros.

scroll up