Novo líder no Histórico em Espinho

06 outubro 2016

Com mais de meio milhar de quilómetros e uma dezena de especiais cronometradas na ligação entre Tomar e Espinho a caravana de 118 pilotos que resistiram ao primeiro dia do Banco BIC Rally de Portugal Histórico deixou hoje bem cedo o Hotel dos Templários para uma longa e exigente jornada que no final revelou um novo líder da classificação geral, o francês Yves Deflandre. Navegado por Joseph Lambert, o piloto do Porsche, que já em 2015 tinha discutido a primeira posição quase até ao final da prova, fechou a jornada no topo da tabela classificativa com apenas 1,8 segundos de vantagem sobre o segundo classificado, Michel Decremer.

Num dia longo e com muitos quilómetros para percorrer, a primeira equipa em destaque foi aquela composta por André Freire e Sancho Ramalho que entraram da melhor forma neste segundo dia de Rally para vencer a sexta SS (Vale do Prado) e oferecer a terceira vitória numa SS às cores portuguesas. Na seguinte (Ribeira de Alge) nova vitória lusa, agora pelas mãos de Paulo Grosso e Susana Cordeiro com o seu Ford Escort, com os bascos Asier Santamaria e Txema Foronda a vencerem na seguinte (Campelo), assistindo a mais uma estreia em manhã de primeiras vitórias na SS9 (Espinhal), quando venceram Jean Luc George e Catherine Labbé. A confirmar a divisão em termos de vitórias Dominique Holvoet e Bjorn Vanoverschelde fecharam a manhã com a vitória na SS10 (Lousã).

Após a paragem para almoço no Hotel Montebelo junto à Barragem da Aguieira a caravana iniciou mais uma mão cheia de especiais cronometradas com a passagem pelo Buçaco onde venceram Philippe Fuchey/Christophe Hayez para logo de seguida (Mortágua) surgir finalmente um dos três primeiros da geral no final do primeiro dia a vencer na segunda jornada.

Jean-Pierre Vandewauwer e Julien Paisse mostravam-se com o seu Porsche 914/6 GT, mas sem sorte a dupla afundou-se na classificação na passagem pelo Caramulo depois de problemas os terem forçado a serem mesmo os penúltimos na entrada para o troço e descerem no final da etapa ao 67º posto da geral. Esta SS foi ganha por Yves Deflandre/Joseph Lambert para de seguida ser João Mexia, o vencedor nos três últimos anos, a ter finalmente motivos para sorrir ao vencer a SS14 (Arca) vitória que repetiu no Préstimo a fechar o dia numa clara tentativa de recuperação face ao tempo perdido nas anteriores especiais, ele que na chegada a Espinho passou a ocupar a 37ª posição da classificação geral.

No topo da tabela está agora Yves Deflandre com Michel Decremer a ser o segundo e Dirk Von Rompuy o terceiro. Dominique Holvoet e João Borges fecham o lote dos cinco primeiros, mas com menos de dez segundos a separar o grupo a terceira etapa da prova poderá mesmo revelar na chegada a Viseu um novo líder da classificação, numa ronda onde é esperada reação por parte de João Mexia e Jean-Pierre Vandewauwer, pilotos que na sempre bonita passagem pelas especiais junto ao rio Douro podem de novo emergir na classificação geral.

Classificação após 2ª Etapa

1º Yves Deflandre / Joseph Lambert - Porsche 911 2.7

2º Michel Decremer / Yannick Albert - Opel Ascona 400 a 1.8s

3º Dirk Van Rompuy / Jens Vanoverschelde - Opel Ascona a 9.1s

4º Dominique Holvoet / Bjorn Vanoverschelde - Toyota Celica 1600 GT a 9,2s

5º João Borges / João Serôdio - Porsche 911 Carrera 3.2 a 9,3s

scroll up