Tanak impõe-se nas pampas

27 abril 2018

Não fosse um pião na primeira classificativa do dia, que o fez cair para nono da geral, e depois um “menos lustroso” quarto tempo na quinta especial do Rally da Argentina, a quarta desta sexta-feira, e Ott Tänak tinha feito o pleno de vitórias.

O piloto do Toyota Yarias WRC deixou bem claro ao que vem ao vencer cinco das sete classificativas propostas para o que foi o primeiro verdadeiro dia de competição nas pampas, mas o resultado, até ao momento, acaba apenas por confirmar o que Tanak vaticinou no final da Super Especial de Villa Carlos Paz, na noite de quinta-feira: “Penso que este pode ser um carro vencedor este fim-de-semana!”

Enquanto o estónio tratou de anular os 23,7 segundos de atraso com que terminou a SS2 e construir uma vantagem de 22,7 segundos até ao final do dia, os rivais mais não conseguiram que lutar pelas posições secundárias.

Andreas Mikkelsen, até começou bem para assumir a liderança da prova após a quebra de ritmo de Sébastien Ogier (Ford), o primeiro líder do dia, mas também acabou depois por ceder. Primeiro para o imparável Tanak, e depois para os demais devido a um furo na SS6 que o atirou para oitavo. O piloto da Hyundai ainda conseguiu recuperar uma posição para terminar o dia em sétimo, mas os mais de 58 segundos de diferença para a frente deixam-no praticamente fora da luta pela vitória, se bem que o pódio está a cerca de meio minuto.

Também para esquecer foi o dia do Campeão do Mundo Ogier. O piloto da Ford começou a ganhar, passou a perder, recuperou e voltou a perder para chegar ao parque de assistência em quinto e já a 36,4s da frente... É o primeiro a mais de meio minuto do líder, em quinto da geral.

Bem mais positiva foi a prestação de Kris Meeke. O irlandês da Citroën foi, em boa verdade, quem menos perdeu para Tanak, tudo graças a uma boa regularidade. O piloto do C3 WRC não venceu nenhuma classificativa, mas com quatro resultados nos três primeiros conseguiu impor-se aos demais para terminar o dia em segundo (+22,7s).

Contudo, se a liderança do rali está longe, o mesmo não se pode dizer do terceiro classificado. Thierry Neuville, que ocupa a segunda posição no Campeonato do Mundo, está muito perto de Meeke. O piloto da Hyundai começou o dia a perder mas, e apesar de mais um desaire pelo caminhou, logrou recuperar para entrar no pódio provisório (+28,6s).

No entanto, ele é quem menos margem tem para erro. Colado a ele, não à roda traseira, mas mesmo a meio da porta traseira está o companheiro de equipa Dani Sordo. O espanhol da Hyundai está a 0,9s de distância, em quarto, depois de uma jornada de sobe desce e onde foi, a par de Ogier, o único a lograr roubar uma vitória em especiais a Tanak ao assinar o melhor tempo na SS5.

Além destes, o Top 10 é ainda composto por Craig Breen (Citroën, sexto), Esapekka Lappi (Toyota, oitavo), Elfyn Evans (Ford) e Teemu Suninen (Ford).

scroll up