Baja: “Bis” de Oliveira e título para Maio

29 outubro 2016

Vencedor da edição de 2015, Luís Oliveira voltou a ser o mais forte e fica para a história como o piloto que ganhou a 30ª edição da Baja Portalegre 500. Nas contas do campeonato, António Maio teve de sofrer para conquistar o título pela terceira vez na sua carreira (2013, 2015 e 2016).

Foi com contornos épicos que decorreu a competição das motos. Concentrado no campeonato nacional, António Maio entrou ao ataque. Depois da vitória de Luís Oliveira no prólogo, o candidato ao título impôs-se em SS2 e acabou a primeira etapa na frente da competição.

Para o derradeiro dia na clássica alentejana, os concorrentes tinham mais de 300 quilómetros de sector selectivo pela frente. Cedo se percebeu que Maio não estava bem. Uma queda ao décimo quilómetro fê-lo perder tempo e Luís Oliveira, concentrado na vitória, aproveitou para subir a primeiro e manter-se na frente até ao final.

“Estou muito feliz. Vencer era o meu objectivo e consegui alcançá-lo. Foi uma prova dura. Estou cansado. Quero agradecer a todos os que me ajudaram, em especial a este público fantástico. O segredo desta vitória está em treinar durante todo o ano e ter motos boas”, afirmou Luís Oliveira.

Com os problemas de António Maio, Sebastian Buhler fez o seu papel e, apesar de não conseguir acompanhar o vencedor, concluiu a Baja Portalegre 500 em segundo. Mas este resultado não foi suficiente. A muito custo, António Maio cumpriu o percurso para acabar em sexto da geral e assegurar a vitória no campeonato.

“Foi uma prova muito sofrida. Tive uma queda ao quilómetro dez. Devo, mesmo, ter uma clavícula partida. Desde esse momento fiquei com problemas na moto e tive que andar muito devagar”, explicou o novo campeão nacional de TT.

Destaque, ainda, para João Lourenço. Em Sherco SEF, o piloto voltou a Portalegre para a sua terceira participação na mítica prova e conseguiu, finalmente, um pódio. “É um sonho realizado”, exclamou.

Recorde para Borrego

Roberto Borrego venceu pela quinta vez entre os quads o que constitui um novo recorde de triunfos na mítica prova alentejana. O piloto de Ponte de Sôr acabou à frente de Rodrigo Pagaime, que ficou em segundo, e de Vítor Caeiro, que completou o pódio. “Vencer aqui pela quinta vez e depois de tudo o que sofri esta época é muito importante. Foi espectacular”, afirmou o vencedor.

João Silva impôs-se entre os UTV

Ao volante de um Yamaha YXZ, João Silva, navegado por Marco Silva, venceu a Baja Portalegre 500 entre os 49 inscritos em UTV/Buggy. Depois de obter apenas o 17º no prólogo, fez uma prova de trás para a frente e, no final, acabou com uma vantagem superior a dez minutos para Pedro Mendes. Stéphane Peterhansel também esteve na clássica alentejana e acabou em terceiro.

scroll up