Baja: Porém e Matos fazem história em Portalegre

29 outubro 2016

A 30ª edição da Baja Portalegre vai ficar para a história da prova e da modalidade. Ricardo Porém conseguiu a terceira vitória consecutiva, feito único na mítica alentejana. A juntar a esta marca Nuno Matos e Filipe Serra, ambos de Portalegre, sagraram-se campeões nacionais de TT após um intenso duelo com João Ramos/Vítor Jesus.

Sem pensar em campeonatos, Ricardo Porém apresentou-se na cidade do Alto Alentejo com um único objectivo. O piloto de Leiria, acompanhado pelo co-piloto portalegrense Filipe Palmeiro, procurava a vitória na prova e demonstrou-o desde o início. Depois de obter o mesmo tempo que Miguel Barbosa no prólogo, venceu SS2 e acabou o primeiro dia na frente da competição. Na manhã de hoje voltou a ser o mais rápido. A margem conquistada permitiu-lhe gerir durante a tarde para voltar a subir ao lugar mais alto do pódio, com quase 4m52s de vantagem sobre Xavier Pons.

“É fantástico. Estou muito muito feliz. Não tenho palavras. 30ª edição, a minha terceira vitoria consecutiva. Já fiz história nesta prova. Quero dar os parabéns ao público maravilhoso, à organização fantástica e a todos os meus adversários que deram muita luta. Este carro não tem asas mas nós, às vezes, fazemos para que tenha”, afirmou Porém.

Com a questão da vitória na 30ª Baja Portalegre 500 resolvida, as atenções viraram-se para o duelo entre Nuno Matos e João Ramos. Quem ficasse à frente sagrava-se campeão nacional. Para qualquer um seria um feito inédito. O portuense superou o rival alentejano durante o dia de ontem mas a história nesta última etapa foi diferente. Matos recuperou tempo em SS3 e à tarde bateu o adversário para conquistar o título.

Foi um final dramático. Ramos perdeu tempo a partir de meio de SS4, sem direcção assistida na Hilux. A isso somou-se um furo já quase no final. Nuno Matos também não esteve imune a problemas e fez a ligação até ao parque fechado com um furo no Opel Mokka Proto. Assegurado o campeonato, Matos não escondeu a felicidade.

“Foi fantástico! Foi um sonho concretizado numa prova espectacular. O título discutido ao segundo. Ganhar em Portalegre, na minha 20ª participação, no meu décimo campeonato e na última prova é inpexplicável. Quero dar os parabéns ao João. Se o campeonato lhe fosse entregue também não estaria mal porque o campeonato foi fantástico. Foi uma época fabulosa. O Miguel Barbosa também foi um grande adversário. Formámos um trio extremamente competitivo”, sublinhou Nuno Matos que completou o pódio absoluto.

scroll up