Baja: Uma prova que atrai muitos GNR's

28 outubro 2016

O capitão José Curião, da Guarda Nacional Republicana, é um dos 600 participantes da 30ª edição da Baja Portalegre 500. 

Tal como outros elementos da Guarda, José Curião está na prova para cumprir "um sonho de criança, pois sempre gostei muito de motas, fossem de duas ou quatro rodas".

Esta é a segunda vez que está a participar, mas as coisas na edição de 2013 não correram tão bem: "tentei chegar ao fim, só que a mota não aguentou e ao km 300 fiquei apeado. Em 2014 tentei voltar, mas tive um acidente e não pude fazer a prova". Sentindo-se já quase totalmente reestabelecido, este capitão da GNR vai tentar de novo tendo como objetivo principal chegar ao fim.

Para participar na prova, josé Curião, que em breve irá passar a major, teve de "fazer um requerimento ao comandante-geral, no qual solicitamos autorização para praticar esta modalidade desportiva. Temos de ter um seguro para caso de acidente. Mas é a única coisa qure temos de fazer em relação à Guarda. Eu neste momento estou de férias e posso fazer o que bem entender, dentro da lei, claro".

Mas além de cumprir um sonho de criança, participar na Baja "é uma forma de combater o stress do dia a dia. Como sempre gostei muito de motas, neste momento a coisa que eu mais gosto de fazer, além do meu trabalho na GNR, é andar na minha mota, ajuda muito a quebrar o stress e as preocupações". 

scroll up