Competição e design na história da Seat e da Ducati

21 abril 2017

A Seat e a Ducati são duas marcas que juntas totalizam 150 anos de história e uma tradição comum na paixão pelo design e inovação, assim como um longo percurso no mundo da competição motorizada.

E foram estas afinidades que ambas quiseram partilhar reforçando a sua ligação por ocasião do mundial de Moto GP, onde o Leon Cupra, o modelo mais potente da marca espanhola, é o carro oficial da equipa italiana nas 18 provas do Moto GP.

Acompanhados pelos guardiões das jóias de duas e quatro rodas nas respetivas coleções históricas, Livio Lodi e Isidre López, observamos os marcos que definem o sucesso e histórico das duas empresas:

Do “Papamobile” a Casey Stoner: a Seat e a Ducati têm duas coleções que mantêm viva a sua tradição. O edifício Seat A122 alberga 263 veículos, apresentando carros de competição, assim como diferentes veículos que contam a história de Espanha. Como o modelo 600 que colocou o país sobre rodas ou o mítico “Papamobile”, concebido especialmente para a visita de João Paulo II a Fátima em 1982. O museu Ducati em Bolonha exibe os modelos mais icónicos da marca, desde a moto 125 Desmo GP, a primeira moto de corrida, até à Desmosedici GP07 com a qual Casey Stoner ganhou o mundial de 2007;

No pódio: Além de fabricar veículos utilitários e motos de cidade, ambas as companhias têm uma trajetória de sucesso no mundo da competição motorizada. Desde 1970, a Seat Sport venceu dois campeonatos do mundo de WTCC, mais de 25 títulos e campeonatos de rally além de ter organizado campeonatos da marca por todo o mundo. A Ducati tem vindo a competir nos campeonatos de Moto GP desde há 14 anos, tendo ganho 33 corridas, bem como 24 temporadas no mundial de Superbikes, tendo conquistado 17 títulos mundiais de construtores e marcado presença em outros campeonatos nacionais. Em 2017 a equipa ganhou o campeonato do mundo de MotoGP no circuito de Motegi (Japão) com o piloto Casey Stoner;

De Montjuic a Monte Carlo: As duas marcas têm veículos que disputaram provas míticas: a Seat 124 Grupo 4 terminou num lugar no pódio no inesquecível Rally de Monte Carlo de 1977 e a Ducati 900 venceu em 1980 as 24 horas de Montjuic, uma das competições urbanas mais duras da história do motociclismo;

Vermelho Ducati: Se a marca “Ducati red” fez a sua estreia em 1985 graças ao 750 Paso, o Seat 124 grupo 4 esteve na génese da designação “rally dos táxis Seat” com que ficou conhecida a prova de 1977 em Monte Carlo, porque estes eram o modelo e a cor utilizados pelos táxis em Espanha nessa altura.

scroll up