Gonçalves segundo após penalização de Walkner

03 janeiro 2017

O segundo dia do Rally Dakar 2017 levou os pilotos de Resistencia a San Miguel de Tucumán, uma tirada com um total de 803 km dos quais 275 foram disputados ao cronómetro.

Depois de ontem, no Prólogo, ter sido 17º, Toby Price ditou o ritmo nesta segunda etapa aos comandos da KTM. O australiano assumiu a liderança logo no primeiro CP, se bem que por escassa margem de 19 segundos sobre Ricky Brabec (Honda), mas no segundo controlo de passagem totalizava já dois minutos de margem, nessa altura sobre sobre Mathias Walkner (KTM). Os dois homens da KTM acabaram por terminar nas duas primeiras posições, separados por 3:22s, o que lhes permitiu assumir a liderança da prova à geral.

Enquanto isso, Paulo Gonçalves (Honda) fez um dia de trás para a frente. Após um começo mais lento, que o viu cruzar CP1 na 11ª, o português iniciou a recuperação. Em CP2 era já 7º, ganhando mais uma posição em CP3 e sendo depois quarto à passagem por CP4 e CP5 para garantir o segundo terceiro lugar consecutivo deste Dakar apenas na linha de meta, a 3:51s da frente. Gonçalves acabou assim por levar a melhor sobre o colega de equipa, o espanhol Joan Barreda Bort, que até então rodou sempre à frente do luso.

Xavier de Soultrait (Yamaha), que ontem foi o mais rápido mas viu-se penalizado após o final por ter excedido o limite de velocidade na ligação, voltou a mostrar ao que veio neste Dakar 2017. O francês foi quarto, com mais 4:06s que Price, enquanto o Top 5 foi fechado pelo britânico Sam Sunderland (KTM).

Contudo, e tal como no primeiro dia, as penalizações ao final da etapa ditaram alterações, com Walkner a ver serem-lhe atribuídos mais cinco minutos por excesso de velocidade na ligação. Em consequência disto, Paulo Gonçalves acabou por ser promovido à segunda posição na Especial, bem como à geral.

Já o resto da armada portuguesa terminou fora dos 20 primeiros. Joaquim Rodrigues (Hero Speedbrain) foi o segundo melhor ao concluir a tirada em 23º, a 14:21s da frente, enquanto Mário Patrão (KTM) foi 30º, a 18:18s do primeiro. Muito complicado foi também o dia para o experiente Hélder Rodrigues. O piloto oficial da Yamaha perdeu tempo desde o primeiro CP e acabou por concluir o dia em 32º, a 19,47s da frente. Um resultado estranho para o veterano português, se bem que o Rally ainda agora começou.

Gonçalo Reis (KTM) foi 37º, Luís Portela Morais (KTM) foi 49º, Rui Oliveira (Yamaha) 54º, Pedro Bianchi Prata (Honda) 56º, Fausto Mota (Yamaha) 59º e Fernando Sousa Jr. (KTM) 83º. À altura em que este texto foi escrito David Megre (KTM) ainda não tinha terminado a especial. O português passou em CP3 na 55º posição, a 22:01s da frente, mas deparou-se depois com um problema que o fez passar por CP3 em 124º, a mais de duas horas do líder.

Amanhã o pelotão do Dakar deixa San Miguel de Tucumán para rumarem a San Salvador de Jujuy numa etapa com um total de 780 km, dos quais 364 km serão disputados ao cronómetro.

scroll up