Loeb salta para a liderança, Barreda intocável

08 janeiro 2019

Depois de um primeiro dia complicado, em que não conseguiu ir além de 13º, terminando com mais de seis minutos de atraso para o qatari Nasser Al-Attiyah (Toyota), Sébastien Loeb mostrou todo o seu potêncial nesta segunda etapa do Dakar que ligou Pisco a San Juan de Marcona ao longo de 553 km, 342 dos quais disputados ao cronómetro.

O francês apresentou ritmo forte nesta terça-feira aos comandos do Peugeot para chegar à liderança da etapa após o WayPoint 4. A partir daí Loeb não mais perdeu a primeira posição, aumentando a vantagem para os demais nos quatro controlos de passagem que teve até final, mas ao cair do pano o triunfo foi por escassa margem.

Depois de passar o WP8 com 1m15s de vantagem sobre Bernhard Ten Brinke (Toyota), o gaulês quase foi surpreendido por Nani Roma. Depois de ter recuperado desde o 11º lugar, espanhol da Mini apresentou um final fortíssimo para saltar de terceiro para segundo e terminar a meros oito segundos do primeiro posto.

Quem acabou por não conseguir mesmo travar Roma foi Ten Brinke, que fechou o pódio deste segundo dia de Dakar, uma jornada onde dois nomes de monta se debateram com vários problemas e perderam muito terreno.

Al-Attiyah, o primeiro líder da prova, perdeu mais de sete minutos para Loeb e acabou o dia em 11º, o que representou uma queda de dez posições. Já o “Sr. Dakar”, Stéphane Peterhansel esteve parado com o Mini e perdeu 15 minutos para o compatriota. O que até não foi muito mau se tivermos em conta que Peterhansel esteve parado mais de 20 minutos. O contratempo representou o 17º na especial e na classificação geral. Carlos Sainz, outro dos representantes da Mini, também não esteve muito bem. Depois de ter marcado o ritmo no início, o espanhol acabou por perder terreno e terminou em oitavo, a 4m40s da frente.

Já as motos também conheceram um segundo vencedor, com Matthias Walkner a levar a melhor sobre os rivais e a precisar de 3h23m57s para concluir a especial de hoje, mas não foi fácil. O austríaco da KTM foi segundo durante quase toda a tirada e chegou mesmo a cair para terceiro no último WayPoint antes de saltar para a vitória. Atrás dele, a pouco mais de 20 segundos, terminou Ricky Brabec. O americano da Honda acabou por ceder já perto do final depois de ter rodado sempre à frente do rival.

No mais baixo do pódio de hoje ficou Joan Barreda, ainda assim o espanhol da Honda mantém a liderança à geral.

Paulo Gonçalves, também da Honda, foi o melhor português ao concluir a etapa em 11º (+ 14m12s), mantendo assim a posição à geral.

Quanto aos SXS, vitória na etapa para Chaleco López (Can-Am), seguido de Ricardo Varela (Can-Am). Um resultado que faz com que o chileno lidere a competição à frente do brasileiro. Enquanto isso, Pedro Mello Breyner terminou o dia com o 27º tempo. O piloto ACP ocupa a mesma posição à geral, mas já a mais de uma hora e meia da frente.

scroll up