Lorenzo vence em dobradinha caseira da Ducati

03 junho 2018

Jorge Lorenzo estreou-se a vencer pela marca italiana após uma prova onde esteve acima de toda a concorrência para garantir o sétimo triunfo no Grande Prémio de Itália e o primeiro desde Valência 2016. Atrás dele, e a garantir a primeira dobradinha para a marca de Borgo Panigale, Andrea Dovizioso terminou no segundo lugar, com o homem da pole e favorito da casa, Valentino Rossi, a fechar o pódio com a Yamaha.

O pódio do “Doctore” foi mais um feito histórico num dia memorável em Mugello, com o líder do Campeonato do Mundo de MotoGP e Campeão em título, Marc Márquez, a cair e a voltar à prova, mas a ficar a zeros.

Lorenzo foi quem partiu melhor para assumir a liderança, enquanto Márquez disparou da segunda linha da grelha para a segunda posição na Curva 1, mas Rossi manteve o contacto com a cabeça da corrida, seguido de Andrea Iannone e de Dovizioso.

O número 99 manteve forte ritmo na frente até o primeiro momento de drama ter lugar atrás de si, com Márquez a ir parar à gravalinha na Curva 10. O piloto da Repsol Honda ainda logrou voltar à corrida, mas pontuar passou a ser um sonho não concretizável. Rossi ficou assim atrás de Lorenzo, com Dovi a roubar o terceiro lugar a Iannone. Não satisfeito, o piloto da Ducati passou o outro compatriota para assumir a segunda posição. Pouco depois Rossi alargou a trajetória e viu Iannone passar por ele na Curva 1.

Enquanto isso, Danilo Petrucci, depois de ter sido bloqueado por Márquez na partida, recuperava terreno para iniciar luta com Rossi a 16 voltas do final. Com Iannone e Rossi a começarem a sentir problemas, Petrucci passou para a frente deles, mas pouco depois seria a vez de Cal Crutchlow entrar na luta pelo pódio.

Contudo, na frente a história escrevia-se a vermelho, com Dovizioso a manter a diferença para Lorenzo em pouco mais de um segundo, mas com o espanhol a dar tudo por tudo. Na última volta Lorenzo aumentou o ritmo e isolou-se para cruzar a linha de meta com seis segundos de margem sobre Dovi.

Enquanto isso, Rossi e Iannone destacavam-se na luta pelo terceiro posto, levando a cabo uma batalha fantástica da qual “The Doctor” acabaria por sair vencedor, com o compatriota a terminar em quarto a mero s0,022s do mais baixo do pódio.

scroll up