Mais de nove décadas de história

12 junho 2017

A história da prova e do traçado que hoje conhecemos remonta à década de 20 do século passado, mas os primórdios da ligação da região de Le Mans ao automobilismo é anterior e conta já mais de 100 anos.

O primeiro desenho do traçado apresentava um impressionante perímetro de 103,18 km e foi palco do primeiro Grande Prémio de França, disputado entre 26 e 27 de junho. Dezassete anos volvidos teve então lugar a primeira edição das 24 Horas de Le Mans num bem mais curto circuito de La Sarthe de 17,262 km. Ainda assim, bem mais extenso que o traçado atual, que se fica pelos 13,629 km.

A pista manteve-se inalterada nos primeiros cinco anos de competição, com a primeira mudança a surgir em 1929, já na altura por questões de segurança, com a redução do perímetro para 16,340 km a permitir que se evitassem os subúrbios da cidade.

Três anos depois nova remodelação. Um corte drástico no traçado, ligando a reta da meta à Tetre Rouge pela estrada de Tours, trouxe-o praticamente até à distância que hoje conhecemos e acabou mesmo por ser a mais duradoura. Em boa parte devido à crise económica vivida por França em 1936 e, mais tarde, devido à Segunda Guerra Mundial, que impediu a realização da prova entre 1940 e 1948. Foram os dois únicos períodos em que as 24 Horas de Le Mans não se disputaram.

O aparatoso acidente de 1955, o maior da história do automobilismo e do qual resultaram 83 mortos e 100 feridos, levou à reformulação de toda a zona da reta da meta e a mudanças na Curva Dunlop em 1956.

Desde então até ao presente houve mais nove alterações, a maioria delas por questões de segurança.

scroll up