Meo vence à chegada a La Paz. Benavides é novo líder

11 janeiro 2018

Depois da loucura das dunas peruanas, que causaram grandes surpresas nos primeiros cinco dias de prova, chegaram outras dificuldades. Desta vez a altitude e a neve, que obrigou a organização a reduzir a quilometragem da especial  das motos para 195 km. Antoine Meo, o piloto francês da KTM mostrou desde cedo as suas intenções de triunfar na tirada disputada já em solo boliviano e que teve chegada à capital La Paz. Com o seu colega de equipa Toby Price sempre muito perto, Meo foi mais eficaz nos derradeiros quilómetros da especial, acabando por registar o seu primeiro triunfo na edição deste ano do Dakar e o terceiro da sua carreira.

Quem esteve também em excelente plano foi o argentino Kevin Benavides, que com o 2º lugar conquistado na etapa alcança a liderança da prova, retirando assim o comando à Yamaha de Adrien Van Beveren que foi o 10º classificado na tirada de hoje a 3m27 de Meo. À sua frente ficaram Matthias Walkner no 8º lugar a 3m06 e Xavier De Soultrait na 9ª posição a 3m12. Depois do pódio formado por Meo, Benavides e Price, surgiram pilotos que nas areias do deserto peruano rolaram mais para trás na classificação geral, mas que, com este tipo de piso, alcançaram hoje posições de destaque. O argentino Diego Duplessis foi 4º classificado, seguido pelo espanhol Daniel Carreras e pelo chileno Pablo Quintanilla.

À chegada a La Paz, onde amanhã decorre um merecido dia de descanso, o comando nas duas rodas pertence a Kevin Benavides (Honda) com 1m57 de vantagem para Adrien Van Beveren (Yamaha) e 2m50 para o austríaco Matthias Walkner (KTM). Com três marcas diferentes no pódio deste Dakar, há ainda que contar com respostas de Xavier De Soultrait (Yamaha) a 9m24, Joan Barreda (Honda) a 9m 33 e Toby Price (KTM) a 9m39. Tal como os três primeiros classificados, do 4º ao 6º lugar também existem três marcas diferentes, o que significa que, este ano, Honda, Yamaha e KTM estão mesmo na luta pela vitória. Antoine Meo (KTM), o vencedor da etapa de hoje, está agora no 7º lugar da geral a 10m42, seguido por Pablo Quintanilla (Husqvarna) a 16m42. Fausto Mota, o único português em prova nas motos, terminou o dia no 45º lugar e é agora o 59º da classificação geral. Amanhã, é dia de descanso em La Paz.

scroll up