Miguel Oliveira quinto na Catedral

25 junho 2017

A melhor corrida do ano. Foi assim que muitos definiram as 24 voltas que fizeram parte da oitava prova do campeonato do mundo de Moto2 hoje realizada em Assen na Holanda. Passando pela liderança juntamente com mais quatro dos seus adversários e lutando desde os primeiros momentos com mais uma cheia de pilotos pela vitória o quinto posto final deixou no entanto um sabor agridoce ao piloto de Almada.

Sabendo que tinha que protagonizar um arranque forte assim que foi dada ordem de arranque para a corrida o piloto da KTM rapidamente atacou a concorrência para ascender duas posições e ser segundo nas primeiras três voltas, onde nem mesmo um toque com outro concorrente o fez baixar o ritmo. Na quarta volta Oliveira era o líder de um sexteto e segurou a posição durante três passagens numa intensa luta com a concorrência que juntou a seu lado os restantes cinco melhores do campeonato. Curva após curva os seis pilotos lutando como nunca neste campeonato e no final, na derradeira metade da última volta tudo se decidiu, com Miguel Oliveira a cruzar a meta na quinta posição a seis décimas do vencedor.

"No fundo foi uma corrida muito batalhada. Julgava poder lutar mais pela dianteira, fiz o máximo que pude e ficou um sabor um bocado 'agri-doce' porque sentia muito forte nas corridas e ás vezes nas ultrapassagens era sempre o mais prejudicado, mas estivemos lá na frente, estivemos na luta e isso é que é importante. Vamos já pensar no próximo fim-de-semana onde vamos estar num circuito novo para nós novamente e vamos como sempre trabalhar na mesma linha e dar o máximo."

Miguel Oliveira e a KTM seguem directamente para a antiga Alemanha de Leste onde no próximo fim-de-semana enfrentam a nona prova do ano - a que marca o final da primeira metade do ano - no traçado de Sachsenring, a pista mais pequena do campeonato e onde mais uma vez tudo será novo para a KTM Moto2. Na quarta posição do campeonato um dos objectivos será manter esta linha de resultados depois de ter ficado pela terceira vez consecutiva entre os cinco melhores.

scroll up