Ogier defendeu-se bem dos ataques de Neuville

20 maio 2017

Thierry Neuville bem tentou, mas Sebastien Ogier não deixou. Foi o que aconteceu nas segundas passagens por Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante. E nem sequer a maior especial do rali, precisamente o troço de Amarante, chegou para reduzir radicalmente distâncias. O piloto belga da Hyundai ganhou apenas um segundo a Ogier no primeiro troço da tarde (Vieira do Minho), mas o francês da Ford respondeu na segunda passagem por Cabeceiras de Basto, ganhando 4,5 segundos a Neuville, e aumentar assim a sua vantagem para 23 segundos, o que poderá ser considerado algo confortável.

E quando todos esperavam que em Amarante pudessem ser reduzidas diferenças de forma mais enérgica, afinal foram só 6,2 segundos de vantagem que Neuville conseguiu, apesar de uma exibição de luxo. Com resposta pronta, fria e objetiva, Sebastien Ogier parte assim para o derradeiro dia do Vodafone Rally de Portugal com 16,8 segundos de vantagem para Thierry Neuville, o que poderá ser considerada uma margem simpática, embora nas 4 especiais que faltam tudo possa ainda acontecer.

Quem parece estar já fora destas contas é Dani Sordo em Hyundai, com o espanhol a sentir problemas em Amarante, mas guardando a sete chaves um lugar no pódio, mas já a 51,3 segundos de Ogier. Na 4ª posição está agora Ott Tanak em Ford Fiesta, que conseguiu minimizar os estragos da manhã ao ultrapassar Craig Breen em Citroen C3, mas com apenas 2,8 segundos de diferença a separar mais este polo de animação da prova para o último dia. Depois deste “Top 5”, as diferenças já são enormes, embora Evans e Hanninen estejam na luta pelo 6º lugar e Ostbergr e Latvala pela 8ª posição. Quanto à categoria WRC2, Andreas Mikkelsen em Skoda Fabia R5 continua rei e senhor, com mais de 3 minutos de vantagem para Tidemand (Skoda) e Suninen (Ford).

 

scroll up