Ogier tomou o comando em Amarante após toque de Tanak

20 maio 2017

Sebastien Ogier já lidera a prova portuguesa pontuável para o WRC, depois de um duelo interessante com o seu colega de equipa Ott Tanak. O piloto francês da M-Sport começou o dia ao ataque, vencendo Vieira do Minho e ganhando ao estónio 3,9 segundos. Na especial seguinte, foi a vez de Tanak responder ganhando em Cabeceiras de Basto 5,2 segundos ao campeão do mundo. Assistia-se a uma luta interessante entre dois pilotos da M-Sport, com os dois Ford Fiesta à frente dos dois Hyundai i20 de Neuville e Sordo. A assistir a esses duelos, o melhor Citroen C3 de Craig Breen instalava-se na 5ª posição a 33,0 segundos do então líder Ott Tanak.

Mas a especial de Amarante, com os seus 37,55 km de extensão voltava a ser esclarecedora. Um toque de traseira do Ford de Tanak e uma falha de travagem já perto do final do troço, levaram o estónio a perder mais de um minuto para os seus concorrentes mais diretos, e com isso entregar a liderança da prova ao seu colega de equipa Sebastien Ogier, que venceu a especial e passou para o comando do rali, agora com 19,5 segundos de vantagem para Thierry Neuville e 25,0 segundos em relação a Dani Sordo, ambos em Hyundai, com Breen já mais longe, a ocupar o 4º posto a 46,2 segundos do líder. Tanak, então forte candidato à vitória, caiu para a 5ª posição já a 1m16,8 de Ogier, hipotecando qualquer tipo de discussão pelo triunfo. Andreas Mikkelsen continua a passear classe e a comandar folgadamente a categoria WRC2 com o Skoda Fabia R5.

De tarde mais uma passagem pelas especiais de Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante, sendo expectável que o novo comandante Ogier, com a sua habitual frieza e experiência, possa gerir a sua liderança, perante possíveis ataques dos Hyundai de Neuville e Sordo.

O Campeonato Nacional de Ralis terminou com a última passagem por Amarante, com Pedro Meireles em Skoda Fabia R5 a conseguir os pontos correspondentes à vitória, seguido pelo Ford Fiesta R5 de Joaquim Alves e pelo Mitsubishi Lancer Evo X de RicardoTeodósio. Fora das contas do CNR, Miguel Campos continua a ser o melhor português em prova.

scroll up