Ouviu-se de novo o nome Schumacher na F1

04 abril 2019

Há muito que não se via na mesma pista e no mesmo ecrã de tempos os nomes Alonso e Schumacher juntos. A última vez que correram juntos foi no Grande Prémio do Brasil de 2012, em que o espanhol foi 2º e o alemão 7º. Sete anos depois os dois nomes voltam a estar na mesma folha de tempos, mas com uma grande diferença...

Alonso continua a ser o Fernando Alonso vencedor dos Campeonatos do Mundo de Fórmula 1 de 2005 e 2006, mas Schumacher é Mick, o filho do hepta Campeão do Mundo de F1 Michael.

O encontro teve lugar nos testes de F1 do Bahrain esta semana, com o espanhol a fazer um regresso pontual à categoria rainha para testar o McLaren, enquanto o jovem alemão se estreou aos comandos de um Ferrari, 12 anos depois do pai ter corrido pela última vez com um monolugar da marca italiana.

“Não nos encontrámos em pista, mas foi bom ver no ecrã esta manhã os nomes M. Schumacher e Alonso; são nomes que estiveram juntos no início. À primeira, ninguém saberia se era o Michael ou o Mick,” comentou Alonso sobre o assunto.

Mas o espanhol foi mais longe e não só disse o que pensa de Mick, como deu conselhos ao filho do antigo rival que, além de ter rodado com um Ferrari, também testou um Alfa Romeo.

“Ele tem um grande futuro pela frente, esteve muito bem nas categorias mais pequenas,” afirmou Alonso sobre o Campeão da Europa de F3 e estreante da F2, onde garantiu já dois resultados nos pontos (8º e 6º) na primeira jornada da época disputada no Bahrain em conjunto com o GP de Fórmula 1.

“Este ano vai ter uma época complicada na F2 porque há também muitos pilotos de topo e com muita experiência na F2. Espero que tenha sucesso na F2 e também na Fórmula 1. Julgo que vai ser muito bom para o desporto. O nome Schumacher será sempre especial em qualquer carro de F1.”

O melhor será entrar o mais cedo possível. Quando somos jovens nunca sabemos quando voltamos a ter uma oportunidade na Fórmula 1. Se conseguir bons resultados este ano na F2 e se chamar à atenção de uma equipa de Fórmula 1, não deve hesitar,” aconselhou o espanhol.

Ainda assim, Mick continua focado na tarefa que tem pela frente esta época: “Foi muito divertido e entusiasmante. É claro que estou contente com tudo isto, mas por agora o meu foco é a F2.”

O futuro o dirá, mas seja como for, Mick foi o segundo melhor no primeiro dia de testes com o Ferrari, e terminou o derradeiro dia de testes com a sexta melhor marca (1:29,998s) aos comandos do Alfa Romeo. O jovem alemão foi o último a rodar no mesmo segundo de George Russell (Mercedes) ao terminar a 0,968s de distância. Já Alonso, que até se mostrou satisfeito com o McLaren, mas não o bastante para voltar à F1, foi 11º, a 1,976s da frente.

scroll up