Paulo Gonçalves volta a parar para ajudar rival

06 janeiro 2017

Só quem participa numa prova tão dura e exigente como o Rally Dakar compreende a importância da ajuda de terceiros quando se está com problemas e, tal como no ano passado, Paulo Gonçalves voltou a colocar de lado a competição para ajudar um rival.

Depois de alguns problemas de navegação iniciais, e quando já tentava recuperar o tempo perdido, o piloto da Honda viu Toby Price, da KTM, parado devido a lesão e nem pensou duas vezes no que fazer.

“Foi um dia difícil para todos nós. Muitos quilómetros e muita navegação difícil,” começou por dizer Gonçalves em relação à 4ª Etapa de ontem. “Perdi algum tempo no início, quando tive dificuldades em encontrar um waypoint. Depois tentei recuperar o tempo perdido e senti-me muito melhor. Na Bolívia, na parte final da especial, parei para ajudar o Toby Price, que estava à minha frente e acabei por encontrar lesionado. Chamei e esperei pelo helicóptero e estou confiante que me vão atribuir novo registo atendendo ao tempo que perdi,” explicou mostrando-se também “contente com a forma como a moto respondeu. Estou certo que os próximos dias devem correr bem à equipa.”

O australiano acabou mesmo por desistir do Dakar, o mesmo acontecendo com o luso David Megre, Thierry Bethys, Walter Terblanche, Alessandro Botturi, Rodney Faggotter, Jorge Lacunza, Ronald ter Beek, Armand Monleón e Jurgen van den Goorbergh nas motos. Quem também contribuiu para engrossar a lista de desistentes foram, nos quads, Josef Machácek e Pablo Luis Novara e, nos carros, Stefano Marrini, Yazeed Al-Rajhi, Ebert Dollevoet e Carlos Sainz.

scroll up