Portugal na rota de competição de GTs elétricos

11 outubro 2016

As competições de veículos elétricos não são uma novidade, mas uma que aposta em corridas de GT e composta em exclusivo por um automóvel em particular, no caso o Tesla Model S P85+, é a mais recente novidade nesta área.

Com arranque previsto para 23 de setembro do próximo ano, a Electric GT, competição gizada pelo escocês Mark Gemmell e pelo catalão Agustín Payá, tem, para já, uma primeira temporada predominantemente europeia, com rondas em Barcelona (que será a primeira corrida da competição), Madrid, Portugal (tudo aponta para que seja o Circuito Estoril), Reino Unido (Donington Park), Itália (Mugello), Alemanha (Nürburgring) e Holanda (Assen), se bem que a ordem não está ainda definida. A médio prazo a organização espera também levar a competição aos continentes asiático e americano.

O Campeonato, que visa também promover soluções de mobilidade elétrica, será composto por dez equipas e um total de 20 pilotos. Para já, a competição será mono-marca, com uma só equipa de engenharia a tratar da preparação de todos os carros, mas a partir de 2018 será autorizada a entrada de várias formações técnicas que poderão desenvolver e melhorar os carros.

Para 2019, o terceiro dos cinco anos do projeto inicial, será então aberta a porta a outros construtores, enquanto em 2020 as equipas já poderão levar a cabo alterações ao nível de suspensão, travões e aerodinâmica, com 2021 a ser a época em que as formações poderão variar a tecnologia das baterias.

Enquanto isso, Portugal não se deverá ficar apenas por uma das rondas do calendário; o envolvimento deverá ser maior. A ZEEV, empresa responsável pela importação da Tesla para Portugal e liderada Carlos Jesus, já mostrou interesse em ter uma equipa na grelha, algo que, de acordo com Payá, estará apenas dependente da existência de licenças para novas equipas.

scroll up