Quatro nações no mais alto do pódio das Finais Rotax

12 novembro 2017

As Finais Mundiais Rotax, um dos eventos mais importantes do Karting a nível global, voltaram a ter lugar no Kartódromo Internacional do Algarve pela quarta vez consecutiva, com quatro hinos nacionais diferentes a fazerem-se ouvir nas finais das seis categorias em competição.

Na Micro Max, na qual compete o vencedor da Formação Karting ACP de 2015 João Oliveira, a vitória na final foi para o francês Louis Iglesias, que bateu croata Leon Zelenko (+1,789s) e o nipónico Ryota Horachi (+2,190s). Em 13º ficou o jovem João Oliveira, e só não foi bem mais longe por causa de problemas na primeira volta que lhe custaram desde logo cinco segundos. Oliveira ainda recuperou tempo em todas as voltas que se seguiram, mas não teve como ir mais além. Em 21º ficou Adrian Malheiro.

Na Mini Max, sem lusos à partida, o mais alto do pódio foi para o francês Marcus Amand, com o natural dos Emirados Árabes Unidos Jamie Day em segundo e o australiano James Whaton em terceiro.

Na Júnior Max, e com Guilherme Oliveira a ter ficado pelo caminho na pré-final do Grupo B, o triunfo foi do holandês Tijmen van der Helm, seguido do francês Sami Meguetounif e do belga Luca Leistra. Na Max, Gonçalo Coutinho foi 33º com a vitória a caber ao britânico Brett Ward, secundado pelo belga Felix Warge e pelo gaulês Jean Nomblot.

Já no que toca à Max DD2, glória para o australiano Cody Gillis, com os dinamarqueses Mads Thomsen e Christian Sorensen a completarem o pódio, enquanto os portugueses Mariano Pires e Bruno Borlido terminaram nas 16ª e 26ª posições, respetivamente.

A fechar o programa a Max DD2 Masters, com vitória do australiano Troy Woolston, com o finlandês Antti Olliakainen em segundo e o francês Charly Hipp em terceiro. Isto numa categoria onde os portugueses Vítor Mendes e Antónia Lima ficaram pelo caminho. Lima foi 25ª na pré-final do Grupo B e Mendes 14º na pré-final do Grupo A.

scroll up