Renault explora futuro da F1

19 abril 2017

O construtor gaulês tem uma ligação de longa data à Fórmula 1 e reforça agora o compromisso de longo prazo com a categoria rainha do automobilismo, onde quer continuar a desempenhar um papel importante no desenvolvimento de uma competição na qual o piloto assumo um lugar fundamental. O concept futurista Renaul R.S. 2027 Vision é disso excelente prova, materializando numerosas ligações tecnológicas entre a competição e os automóveis de série para os próximos dez anos.

Este estudo da Renault, que está prestes a assinalar 40 anos de envolvimento na Fórmula 1, não só centra as atenções no piloto e no seu desempenho, como leva o público para o interior do cockpit, que é transparente, construído num material leve e resistente, e desenhado à medida do piloto.

A isto juntam-se um capacete transparente, luzes LED ativas nas rodas (que transmitem vários tipos de informações desde a posição em pista à situação energética do monolugar) e um visor digital no volante (no qual o piloto pode ver a sua posição no “fan rank” e classificação nas redes sociais). Ao mesmo tempo, público tem também acesso a vários dados de telemetria do piloto através da internet.

Contudo, este estudo não olha apenas para o futuro de costas viradas ao passado. Apesar de elétrico, o R.S. 2027 Vision faz uso de um bloco V6 turbo (para a parte térmica), tal como usado no Renault RS01 de 1977, ao que se junta o mesmo jogo de cores (os tradicionais amarelo e preto que a Renault usa na F1) e um defletor traseiro periférico.

scroll up