Ricciardo leva a melhor em Baku

25 junho 2017

Daniel Ricciardo, da Red Bull, venceu um Grande Prémio do Azerbaijão de altos e baixos neste domingo, com o estreante Lance Stroll a estrear-se no pódio pela Williams, em terceiro, logo atrás de Valtteri Bottas, da Mercedes.

O líder do Campeonato do Mundo Sebastien Vettel levou a melhor sobre Lewis Hamilton na luta pelo quarto posto, isto apesar de penalização por condução perigosa após ter tocado no Mercedes do rival quando seguiam atrás do safety car.

Foi uma tarde repleta de drama no Circuito Cidade de Baku, com nada mais, nada menos que três períodos de safety car e uma bandeira vermelha a parar a corrida.

O safety car entrou em cena pela primeira vez na 12ª volta para permitir a remoção do Toro Rosso de Daniil Kvyat, o que levou Bottas a anular a volta de atraso com que ficou após ter colidido com Kimi Raikkonen, da Ferrari, no início da corrida. A corrida foi reatada à 17ª volta, mas segundos depois o safety car voltou a entrar em pista devido, uma vez mais, a detritos.

Quando o safety car se preparava para voltar ao pit lane na 19ª volta, Vettel tocou ligeiramente na traseira de Hamilton, que abrandava. O piloto da Ferrari colocou-se depois ao lado do britânico e, aparentemente frustrado, tocou nas rodas do Mercedes.

A corrida foi reatada segundos depois, na volta 20, mas, de novo, foi sol de pouca dura. Esteban Ocon acabou por colocar o colega de equipa na Force India, Sérgio Perez, na parede na Curva 2, levando a nova entrada do safety car. Contudo, a direção de corrida não tardou a decidir que a pista precisava de uma limpeza como deve ser e ordenou a apresentação da bandeira vermelha.

Vinte e cinco minutos mais tarde, com Perez e Raikkonen de volta à corrida após reparações, o pelotão iniciava nova corrida de 24 voltas, com Ricciardo a disparar desde o sexto posto para terceiro na Curva 1 após a segunda partida. Acabaria por ser a manobra que lhe daria a vitória.

O drama continuou com Hamilton a ir às boxes para reparar um encosto de cabeça solto na 32ª volta – altura em que acabou por chegar a informação da penalização de 10 segundos a Vettel por condução perigosa. De alguma forma Vettel acabou por sair da penalização em sétimo, mesmo à frente do rival ao título, mas por essa altura já nenhum deles conseguiria a vitória.

As últimas voltas serviram apenas para ver quão perto do pódio Vettel e Hamilton seriam capazes de chegar e se o adolescente seria capaz de travar Bottas, que se aproximava a bom ritmo. O estreante canadiano quase segurou o segundo posto, mas não consegui impedir o Mercedes de cruzar a linha de meta com apenas um décimo de segundo de vantagem.

Quatro segundos à frente deles, já Ricciardi tinha garantido a quinta vitória de F1 e primeira de 2017.

Atrás deles, a completar a lista dos cinco primeiros ficaram Vettel e Hamilton, com Ocon, Kevin Magnussen (Haas), Carlos Sainz (Toro Rosso), Fernando Alonso (McLaren) e Pascal Wehrlein (Sauber) a fecharem o Top 10.

scroll up