Rossi regressa às vitórias e faz história

25 junho 2017

Valentino Rossi (Movistar Yamaha MotoGP) escreveu novo capítulo naquela que é agora a mais longa carreira de vitórias na história dos Grandes Prémios de motociclismo. O número 46 assinou na “Catedral” a 115ª vitória da carreira, mais de 20 anos depois da primeira.

O triunfo foi conseguido por meros seis décimos segundos de margem sobre o compatriota Danilo Petrucci (Octo Pramac Racing). O Campeão do Mundo Marc Márquez (Repsol Honda) levou a melhor numa batalha a três pelo pódio e terminou no terceiro posto com apenas 0,042s de vantagem sobre Cal Crutchlow (LCR Honda).

Quando as luzes se apagaram foi Johann Zarco (Monster Yamaha Tech 3) quem assumiu o comando vindo da primeira pole position da carreira, isto apesar da melhor partida de Márquez. O gaulês liderou o pelotão, enquanto Rossi passou Petrucci para ascender a terceiro. Atrás deles seguia um pelotão em intensa luta pelo quinto posto, com Scott Redding (Octo Pramac Racing) à frente de Andrea Iannone (Team Suzuki Ecstar), Andrea Dovizioso (Ducati Team), Alvaro Bautista (Pull&Bear Aspar Team), Maverick Viñales (Movistar Yamaha MotoGP), Cal Crutchlow e Jack Miller (EG 0,0 Marc VDS) no início de uma corrida que desde logo se via que se ia tornar num clássico.

Com os quatro primeiros envolvidos em intense luta na frente, Redding rodava forte em quinto fugir dos perseguidores, mas Dovizioso e Viñales não tardaram a segui-lo, com o espanhol a assumir a quinta posição e a ir depois atrás dos líderes numa altura em que Rossi estava já colado a Márquez na frente.

Contudo, foi sol de pouca dura, com Viñales a sofrer queda quando tentava reduzir o atraso de três segundos. O piloto da Movistar Yamaha MotoGP perdeu o controlo da moto na última chicane e foi parar ao chão mesmo à frente do seu principal rival, Dovizioso; foi a segunda vez este ano que Viñales não terminou uma corrida. Pouco depois, Petrucci roubava o segundo posto a Márquez e “The Doctor” começava a isolar-se na frente da corrida, garantindo mais de um segundo de vantagem quando faltavam nove voltas.

Mas a chegada da chuva deixou claro que nada estava decidido, ainda para mais com os comissários desportivos a mostrarem a bandeira branca ao longo de toda a pista e informando os pilotos que podia proceder à troca de montada. Zarco foi o primeiro a arriscar, seguido de imediato por Hector Barberá (Reale Avintia Racing) enquanto a maior parte dos pilotos continuou em pista.

Inicialmente foi uma luta a quatro, com Dovizioso a surgir na frente, com Rossi de novo nas garras dos compatriotas e de Márquez, mas a chuva voltou a fazer-se sentir e com a entrada na última volta a luta limitava-se aos dois italianos, isto porque Márquez e Dovizioso acabaram por se envolver um duelo com Crutchlow.

No final, foi Rossi quem levou a melhor, com Petrucci a ceder por pouco e Márquez a garantir mais um pódio, enquanto o britânico se impôs a Dovi. Jack Miller (EG 0,0 Marc VDS), Karel Abraham (Pull&Bear Aspar Team), Loris Baz (Reale Avintia Racing), Andrea Iannone (Team Suzuki Ecstar) e Aleix Espargaró (Aprilia Racing Team Gresini) foram os restantes nomes do Top 10.

scroll up