Vitória de Sunderland com três portugueses no “Top Ten”

14 janeiro 2017

A KTM já está habituada a estas coisas, e este ano voltou a não facilitar, apesar da dureza da prova. Com uma estratégia bem elaborada, a marca colocou três pilotos nos três primeiros lugares, com vitória para o inglês Sam Sunderland que fez a festa em Buenos Aires no lugar mais alto do pódio, também ocupado por outros pilotos KTM, com Mathias Walkner no 2º lugar e Gerard Guell no 3º posto. A derradeira etapa foi ganha por Van Beveren numa Yamaha, que viria a terminar a prova no 4º lugar à frente da melhor Honda tripulada por Joan Barreda. Também numa Honda, o português Paulo Gonçalves foi sem dúvida uma das figuras deste Dakar nas duas rodas. O piloto português terminou o longo e duro Dakar 2017 no 6º lugar a 52m29 do vencedor, mas com mais de 48 minutos de penalizações, o que explica o excelente andamento de Gonçalves, que rolou quase sempre entre os primeiros classificados. Na derradeira etapa disputada hoje, Paulo Gonçalves averbou a 5ª posição, alguns segundos à frente do vencedor do Dakar, Sam Sunderland.

Em estilo de balanço, a participação dos motards lusos neste Dakar pode considerar-se positiva, uma vez que dos onze participantes, nove conseguiram chegar a Buenos Aires. Pelo caminho ficaram apenas David Megre (KTM) que desistiu na 4ª etapa e Luís Portela de Morais (KTM) que abandonou na 5ª etapa. Todos os outros conseguiram alcançar a capital da Argentina, depois de longas tiradas e de muitos problemas pelo caminho. Se Paulo Gonçalves com o 6º lugar fional foi na verdade o melhor do excelente lote nacional, o nosso país conseguiu colocar três pilotos no sempre desejado “Top Ten”. O experiente Hélder Rodrigues em Yamaha não realizou o Dakar que desejava, mas conseguiu terminar a prova no 9º lugar, uma posição à frente de outro piloto luso, que acabou por ser uma das grandes revelações desta maratona sul-americana. Joaquim Rodrigues aos comandos de uma Hero Speedbrain alcançou o 10º lugar da classificação geral, rubricando na sua estreia uma exibição de luxo. A restante caravana portuguesa cumpriu, ao alcançar Buenos Aires. Mário Patrão (KTM) foi o 20º classificado, Gonçalo Reis (KTM) o 26º, Fernando Sousa Jr. (KTM) alcançou a 42ª posição, Fausto Mota (Yamaha) foi o 49º, Rui Oliveira (Yamaha) chegou na 53ª posição e Bianchi Prata (Honda) terminou este Dakar no 57º lugar, entre 96 motards que conseguiram alcançar a capital da Argentina.

scroll up