Automóveis e Moda - Auto Couture

23 setembro 2016

É comum dizer-se que o carro e a roupa são dois dos objetos mais reveladores, pois são os que melhor refletem os gostos e preferências de cada um, assim como o seu nível económico. E se assim é, nada como fundir estes dois mundos.

É por isso que os fabricantes de automóveis estão a colaborar de forma cada vez mais intensa com os designers de moda, de maneira a personalizar e tornar mais relevantes os seus modelos.

O objetivo é responder aos anseios de uma fatia de consumidores, pequena mas economicamente poderosa, atraídos pelo mundo da moda e que procuram uma experiência de compra exclusiva.

Apesar de ser uma relação antiga, o casamento entre automoveis e moda aprofundou-se nos últimos dez anos, com a palavra diversificação a dominar os votos desta união. Antigamente, uma marca de automóveis lançava um modelo com um design exterior único para chamar a atenção, mas agora lança edições especiais assinadas por criadores, como por exemplo o Range Rover Evoque by Victoria Beckham; vende linhas de roupa e acessórios, como a Bugatti ou a Porsche; ou patrocina desenfreadamente semanas de moda por todo o mundo, como faz a Mercedes-Benz, que empresta o seu nome às fashion weeks de Moscovo, Berlim, Sydney e Istambul. Tudo isto para colar um automóvel ao mundo glam e arty da Moda.

MASERATI NA MODA LISBOA

"Muito antes da Mercedes-Benz patrocinar as fashion weeks, já a ModaLisboa usufruia destas parcerias com as marcas de automóveis", explica Eduarda Abbondanza, que há 25 anos organiza a ModaLisboa - Lisboa Fashion Week, e que nesta edição, de 6 a 9 de outubro no Pátio da Galé, tem a Maserati como Viatura Oficial. Além de transportar a imprensa internacional (mais de 100 jornalistas) e manequins, a marca do Tridente vai ter dois modelos expostos, o Ghibli e o Levante.

Para Abbondanza, "moda e automóveis são dois mundos com um forte lado inspiracional", uma palavra usada no marketing para descrever campanhas ou publicidades que tentam transmitir valores e sentimentos que fazem os consumidores sentirem-se felizes. A verdade é que "para um mesmo orçamento há várias opções de modelos de automóveis e o que determina muitas vezes a escolha são os pormenores estéticos e exclusivos". Quem fica a ganhar com este casamento? "Um designer pode valorizar um modelo com a sua intervenção estética, mas é também possível que um reputado modelo de automóvel valorize a carreira de um designer", explica. Com esta parceria, a Maserati reforça o seu posicionamento na indústria da Moda.

DS APOSTA NUMA AVÓ FASHION

Iris Apfel tem 94 anos e é um ícone da moda. Foi "descoberta" há 10 anos, graças à sua valiosa coleção de roupa, às irreverentes conjugações de acessórios, jóias e roupa, mas também aos seus enormes óculos à Mr. Magoo. Foi a receita certa para se tornar uma trend-setter, inspirando milhares de pessoas, pelo que passou a receber convites para parcerias com várias marcas. Para trás ficou uma carreira como decoradora da Casa Branca, entre 1950 e 1992. É neste contexto que a DS a escolheu como embaixadora do novo DS 3, recentemente lançado.

Segundo a marca francesa, esta associação a Iris Apfel, assim como o lançamento mundial junto à Pirâmide do Louvre, são os ingredientes necessários para tornar o DS 3 num "Parisian chic and stylish car". O vídeo desta avózinha tão fashion ao volante do DS 3 é imperdível.

MODA E AUTOMÓVEIS: AS OPÇÕES MAIS BARATAS

Se, por um lado, há o fator exclusividade neste casamento, exemplificado em modelos como o Bugatti Veyron FBG by Hermès, por outro há propostas mais acessíveis. A Fiat, através do seu modelo 500, tem já uma das paletas de opções estílisticas mais completas do mercado, com parcerias com a Gucci (com Kate Moss a promover o modelo), a Diesel, a revista GQ, a Guerlain, entre outros, entre eles o icónico 500 Barbie. O próprio modelo é uma revisitação glamorosa ao modelo original de 1957.

Também na senda do revivalismo e com forte cunho fashion é o Mini, criado em 1959 e relançado em 2001, tendo já feito parcerias com Roberto Cavalli, Diane von Fürstenberg e Calvin Klein. Outra marca que também entrou na alta roda da moda foi a Smart, que assinou um modelo Fourtwo com a criatividade de Jeremy Scott, designer da Moschino. A Seat é outra das que aposta nestas parcerias, através do seu modelo Mii, que já lançou uma versão by Mango e já anunciou outra para setembro, desta vez by Cosmopolitan. Para a diretora de Marketing da Seat Portugal, Teresa Lameiras, "o design é um dos valores da marca", tornando os modelos "diferenciadores e cativantes, com os estudos a mostrar que esta é uma aposta ganha pela Seat, pois os consumidores reconhecem como válida esta identificação clara ao design".

Em muitas destas parcerias fica claro que a moda é sobretudo uma porta de entrada da mulher como consumidora de automóveis, mais exigente, com grande sentido estético e que deixa as mecânicas e performances em lugar secundário nos critérios de escolha. O que justifica, por seu lado, uma cada vez mais elevada contratação de mulheres pelos fabricantes de automóveis para setores sobretudo do marketing e comunicação, pela sua sensibilidade, que lhes permite "falar" melhor para estas novas consumidoras. Maserati, Range Rover e Jaguar são alguns exemplos.

HOMENS TAMBÉM NA MODA

A moda nos automóveis também é para homens. Além do já referido Bugatti Veyron FBG by Hermès, as opções mais masculinas passam por modelos como Lamborghini Murciélago LP-640 by Versace, o Spencer Hart Mercedes-Benz CLS 63 AMG Shooting Break ou o Chrysler 300C by John Varvatos. Outro bom exemplo é a associação entre a Maserati e Ermenegildo Zegna, uma dupla que pôs o modelo Quattroporte a ressumar estilo italiano por todos os poros. Quem também ressuma estilo por todos os poros é Lapo Elkann, o playboy herdeiro da Fiat que é também um ícone da moda, sendo também o responsável pelo sucesso de marketing do Fiat 500.

scroll up