C3 Aircross é mais uma lufada de ar fresco da Citroën

21 setembro 2017

O Aircross é seguramente um automóvel diferente. O C3 já tinha conseguido esse estatuto, encantando pela irreverência e por abrir portas a uma linhagem de marca que poderá determinar o futuro da marca em termos de linhas e tecnologias. Um carácter forte e uma personalidade muito própria dão a este SUV compacto uma vida especial para entrar num segmento de mercado que se encontra cada vez mais povoado.

E porque as sugestões para o segmento da moda são imensas, o Citroën C3 Aircross só poderia mesmo tentar uma forma peculiar para marcar a diferença. Em termos de design, a inspiração Cactus aliada à forma conseguida pelo C3, dão corpo a um SUV enérgico que aposta numa personalização invejável, sendo possível obter 85 combinações diferentes. Oito cores de carroçaria e três de tejadilho acabam por dar uma alegria especial ao Aircross, que sorri com confiança no futuro, através de uma grelha identificativa que define as mais recentes linhas Citroën.

E se é possível “pintar” a seu gosto o Aircross por fora, também consegue criar por dentro cinco ambientes diferentes, com decorações interiores que sublinham a verdadeira diferença de ir ao volante de um Citroën inspirado na aventura, piscando os faróis a uma forma descontraída de encarar a vida.

E é precisamente através das mais recentes brisas que empurram o novo SUV da Citroën para o sucesso, que a condução e conforto típicos da marca garantem uma morfologia única num automóvel que oferece uma vida a bordo bastante espaçosa, com inúmeras sugestões de arrumação, aumentadas através de diversas configurações do banco traseiro e de uma bagageira bastante generosa.

Em termos tecnológicos, nada falta ao Aircross que assume uma total ligação ao mundo digital, tal como convém nos tempos de hoje, com 4 tecnologias de conetividade e 12 ajudas à condução. E se este pequeno SUV não poderia estar mais atual, tanto em termos técnicos como visuais, há que juntar três níveis de equipamento e seis motores que oferecem não só excelentes consumos, mas também prestações bastante equilibradas.

O bloco 1.2 Puretech a gasolina oferece potências de 82, 110 e 130 cavalos, enquanto a motorização diesel assenta no conhecido 1.6 BlueHDI com potências de 100 ou 120 cavalos. As transmissões podem ser manuais de cinco ou seis velocidades, conforme o nível de potência, sendo ainda possível contar com uma transmissão automática de seis relações.

Em comercialização no nosso país já a partir de outubro, o Citroën C3 Aircross arranca nos 15.900€ para a versão a gasolina de 82 cv, estando a melhor equipada à venda por 19.400€. Com a potência de 110 cv, os preços variam entre os 18.500€ e os 20.600€. O gasolina mais potente, com 130 cv, tem o preço de 21.400€. Na vertente diesel o 1.6 BlueHDI de 100 cv vai oscilar entre os 19.900€ e os 23.400€, enquanto o motor a gasóleo com 120 cv varia entre os 22.300€ e os 24.400€

scroll up