T-Roc um Volkswagen muito português

18 outubro 2017

Depois do bem-sucedido Tiguan, a Volkswagen lança mais um argumento comercial de peso, dentro de um segmento muito povoado, mas em constante crescimento. O T-Roc promete danças agitadas, tanto na cidade como fora dela, partilhando a mesma plataforma do Audi Q2, como uma poção mágica para prolongar o sucesso dos populares SUV’s compactos. No entanto, este alemão de boas famílias tem sangue português, porque é produzido pela Autoeuropa em Palmela e contribui para fazer progredir a economia nacional.

E se Portugal o viu nascer, é natural que o lance para o mundo em solo português, promovendo a visita de centenas de jornalistas estrangeiros, que estão a ensaiar os primeiros quilómetros ao volante de um automóvel que partilha inúmeros componentes do Grupo Volkswagen. Na plataforma MQB assentam pormenores que criam afinidades com os novos Polo e Golf, para já não falar nos Audi Q2 e A3, o que é uma garantia de qualidade habitualmente promovida pelo construtor alemão.

E se o perfil do T-Roc não engana, ao volante sente-se o cunho da Volkswagen que inspira a uma condução segura, apoiada nos mais recentes sistemas de segurança, conetividade e de apoio à condução, também eles comuns à maior parte dos modelos de última geração do grupo. Por dentro o T-Roc é uma excelente surpresa, não só pelo ambiente jovem e alegre, mas essencialmente pela qualidade dos materiais utilizados que destacam uma excelente construção e montagem.

E se em termos de dimensões o “roqueiro” da Volkswagen pode ficar encaixado entre um segmento B e C, já a oferta de motores é bastante vasta e para todos os gostos, tanto com transmissões manuais de seis velocidades ou automáticas DSG, podendo disponibilizar tração dianteira ou integral 4Motion. O bloco que poderá atrair o maior número de escolhas no nosso país, deverá ser o tricilindrico a gasolina 1.0 TSI de 115 cv, que se fará acompanhar pelo 1.5 TSI de 150 cv e ainda pelo mais potente 2.0 com 190 cv. Entre os diesel, as potências são iguais aos motores a gasolina, começando no 1.6 TDI (115 cv), subindo para o 2.0 TDi que pode oferecer 150 ou 190 cavalos. Em relação a preços tudo irá começar nos 23.275€ para as motorizações a gasolina, enquanto a versão base a gasóleo começa nos 27.473€. A versão híbrida não está prevista para o Volkswagen T-Roc, que anuncia a sua chegada ao mercado nacional na última semana de novembro com a motorização 1.0 TSI. Em março chegam os diesel, enquanto as versões mais potentes a gasolina estarão disponíveis em dezembro.

scroll up