Chegaram novas tentações com o mais jovem Audi A1

03 dezembro 2018

É um automóvel completamente novo e particularmente virado para as mais recentes tecnologias e conectividades alargadas. Com um espírito muito jovem e preservando um galanteio especial pelo público feminino, o Audi A1 mostra-se mais agressivo e desportivo, tanto nas linhas exteriores, como no muito agradável design interior, que interpreta na perfeição os toques estilísticos desta nova geração, refletindo igualmente a cor exterior da carroçaria.

E se este é um dos modelos prediletos das mulheres, como comprova a média dos mais de dez mil modelos vendidos em Portugal, agora o novo A1 assume as responsabilidades e as tendências dos novos tempos, chegando apenas com motores a gasolina a com carroçaria de 5 portas. Desde o lançamento do primeiro Audi A1 em 2010, muito se passou em termos tecnológicos. A marca acompanha todas essas evoluções, transportando para o seu mais pequeno modelo, propostas dos seus automóveis de segmentos superiores, ou seja, um carro 100% digital e conectado.

O Audi A1 acompanha uma inequívoca viragem da marca. Equipamento muito reforçado, mesmo de série, um design interior que envolve os ocupantes e motores exclusivamente a gasolina, que promovem uma condução mais viva. A maior distância entre eixos proporciona mais espaço interior e, apesar de mais baixo que a geração anterior, o novo A1 consegue proporcionar mais espaço em altura para os ocupantes. A bagageira também cresceu, agora com 335 litros de capacidade.

A nova nomenclatura da Audi atribui agora ao A1 os números 25, 30,35 e 40. Traduzindo, isto quer dizer que o A1 25 conta com um motor 1.0 a gasolina de três cilindros, com 95 cv de potência, enquanto o 30 mantem a cilindrada de 1,0 litros, mas com 116 cv. Mais potentes, mas sempre a gasolina, o A1 35 conta co um bloco de 1,5 litros com 150 cv e o 40 monta um motor de 2,0 litros com 200 cv de potência.

Já disponíveis na rede de concessionários, com três níveis de equipamento, o novo Audi A1 mostra-se primeiro com o 1.0 tricilindrico de 116 cv, com os modelos mais potentes a chegarem no mês de maio, enquanto a versão de 95 cv só deverá chegar ao mercado nacional em julho. Quanto a preços tudo começa nos 23.500€ para a versão base de 1,0 litros menos potente, passando para 25.100€ para a versão de 116 cv. Em relação ao bloco 1.5 de 150 cv, os preços arrancam nos 27.500€.

scroll up