Q2 concentrado Audi com nova linguagem de design

19 outubro 2016

A Audi não resistiu à moda dos pequenos SUV e concebeu um automóvel polivalente, ainda mais compacto que o bem-sucedido Q3. Para isso recuperou o número 2, algo perdido no tempo, colocou-lhe um identificativo Q atrás e mostrou uma elegante silhueta que pode começar a definir o futuro da marca em termos de linhas. O Audi Q2 é um automóvel jovem que define ao mesmo tempo diferentes filosofias de utilização, oferecendo tecnologias de ponta e um nível de equipamento equivalente a segmentos superiores.

O Q2 conquista ao primeiro olhar através de linhas sólidas e agressivas, mas ao mesmo tempo elegantes e alegres. Por isso, o pequeno SUV da Audi pode ser tudo e mais alguma coisa. Aliás é desta forma que o importador da marca quer que olhem para o Q2, como um carro de conquista que seja transversal em termos de público-alvo. Com base na plataforma MQB, que serve o Audi TT e o A3, o novo Q2 está extraordinariamente bem equipado, empregando as mais recentes tecnologias da marca. Dotado de excelente habitabilidade, os ruídos aerodinâmicos são praticamente inexistentes, com o ambiente a bordo a ser enriquecido com o já conhecido virtual cockpit da marca. O Audi Drive Select, que permite selecionar diferentes estilos de condução, bem como o modo “off road”, que se torna essencial para trajetos mais atrevidos que o asfalto, servindo-se de uma simpática altura ao solo, são argumentos convincentes do pequeno SUV.

Direção assistida progressiva de série é novidade, e um excelente auxílio para a condução do Q2, um automóvel que se comanda com facilidade em qualquer tipo de situação. Se o novo SUV da Audi se mistura de forma convincente no segmento da moda, também rivaliza internamente com o Q3, A3 e até A1. Este será sem dúvida alguma um carro exclusivo com um sucesso previsível com a motorização 1.6 TDI de 116 cv já disponível, e que será acentuado no próximo ano com a chegada do motor 1.0 TFSI. Tudo começa a partir dos 29.990€ para o 1,6 TDI, estando disponíveis mais tarde os motores de 2,0 litros de 150 e 190 cavalos, com tração dianteira ou integral “Quattro”, de caixa automática DSG ou manual de seis velocidades. Está disponível mais um caso muito sério no sorridente segmento da moda, ainda mais quando sugere novas linhas que se irão projetar na história da marca. Um bom regresso para o 2 da marca dos quatro anéis.

scroll up