Qashqai o menino bonito da Nissan

22 junho 2017

Uma equipa ganhadora admite poucas alterações. Tendo isso em consideração, a Nissan pegou no seu campeão de vendas e deu uma nova vida ao Qashqai, para que acompanhe todas as evoluções tecnológicas dos novos tempos, mas sem perder o forte carisma que o transformou no SUV mais cobiçado de sempre.

A Nissan admite que o Qashqai 2017 está a viver uma evolução genuína para que continue a ser uma referência para o consumidor. O desafio de tornar o líder ainda melhor, não foi uma tarefa fácil para o construtor.

Ligeiros retoques no semblante do Qashqai, para o tornar ainda mais credível e desejável, foi uma das preocupações dos responsáveis pelo design que passaram a realçar a nova grelha em V e as novas assinaturas LED do modelo.

Uma traseira redesenhada com aplicações inferiores no para-choques contribuem também para uma aparência mais robusta. Um equipamento topo de gama, o “Tekna +”, veio contribuir para um maior requinte interior, enquanto a introdução de novas cores abre o leque de escolhas por um modelo que continua a encantar ao fim de uma década de vida.

Um equipamento topo de gama, o “Tekna +”, veio contribuir para um maior requinte interior

Se o primeiro Qashqai surgiu em 2007 e desenvolveu uma onda de sucesso que levou outras marcas a aderir à moda SUV/Crossover, o modelo da Nissan conseguiu vender só na Europa mais de 2,3 milhões de unidades. Para sublinhar este inegável sucesso, a qualidade interior do Qashqai foi elevada em relação à geração anterior, onde alguns detalhes Premium dão corpo à qualidade de materiais utilizados.

Em destaque está o novo volante interativo e de melhor qualidade, o aperfeiçoamento dos bancos, inclusão do sistema áudio Premium da Bose e uma determinante atualização do sistema “Nissan Connect”, para além de um importante aumento de tecnologias de mobilidade inteligente.

O primeiro Qashqai surgiu em 2007 e o seu sucesso levou outras marcas a aderir à moda SUV/Crossover, tendo vendido só na Europa mais de 2,3 milhões de unidades

Apesar das diferenças não serem radicais, existiu um trabalho de engenharia alargado para aperfeiçoar o Qashqai. Inovação aerodinâmica, redução nítida de ruídos no interior, aperfeiçoamento da suspensão e uma direção mais precisa, foram apenas alguns dos muitos cuidados postos no novo Qashqai, que passa a garantir uma condução mais confiante, mais conectada e mais entusiasmante, mostrando-se apto para enfrentar a 2ª década de sucesso.

Em relação a motorizações previstas para Portugal, o novo Qashqai aposta no bloco a gasolina 1.2 DIG-T de 115 cv, enquanto para o resto da Europa também é possível contar com a versão mais potente de 1,6 litros e 163 cv. Mas é ainda o mundo diesel que faz bater mais corações em relação a este Qashqai, com os motores 1.5 dCi com 110 cv e o 1.6 dCi de 130 cv, este a poder contar com tração 4WD. O SUV líder de vendas da Nissan pode agora contar com cinco níveis de equipamento, com a marca a anunciar para o próximo ano o sistema “Pro Pilot”, que não é mais do que o caminho Nissan para a condução autónoma.

A versão 1.2 a gasolina oscila entre os 25.950€ e os 34.050€, o diesel de 1,5 litros estará disponível entre os 28.850€ e os 34.950€, enquanto o 1.6 dCi aponta para preços entre os 31.850€ e os 40.800€

A marca já anunciou que o novo Qashqai irá estar à venda em Portugal no próximo mês de agosto, com a chegada das primeiras unidades à rede de concessionários a verificar-se ainda em meados de julho. Em relação a preços, a versão 1.2 a gasolina oscila entre os 25.950€ e os 34.050€, o diesel de 1,5 litros estará disponível entre os 28.850€ e os 34.950€, enquanto o 1.6 dCi aponta para preços entre os 31.850€ e os 40.800€, consoante o nível de equipamento e as transmissões utilizadas.

scroll up