Renault dá importante passo para o futuro com novo ZOE

19 dezembro 2016

Com apresentação internacional em Portugal do novo Zoe, a Renault mostrou estar a caminhar para a fórmula ideal em relação à autonomia de um automóvel elétrico. Com a nova bateria de 41 KW/h o Zoe pode ir mais longe, desde que bem apoiado por uma rede de carregamento que dê resposta às exigências do futuro. A gama de 2017 do Renault Zoe contribui para o avanço da mobilidade sustentada, propondo em condições de uso ideal uma autonomia perto dos 400 km, embora só cerca de 300 km em utilização real.

Se o Zoe é o automóvel elétrico mais vendido na Europa com mais de 100.000 unidades comercializadas, enquanto o “primo” Nissan Leaf leva a dianteira em termos mundiais e também no nosso país, a Renault assente nas mais recentes tecnologias do grupo preparou este avanço que permite diminuir o estado ansioso do seu proprietário, que assim poderá estar mais calmo em relação à autonomia disponível, e aumentar o número de quilómetros percorridos pelo Zoe com esta nova versão Z.E. 40 que estará em comercialização a partir de janeiro e que irá conviver com a já conhecida Z.E. 22 que em utilização real só poderá responder até 170 km de autonomia. Ambas as versões estão assentes em motor elétrico Renault de 92 cv, mas a nova proposta da marca quase duplica em termos médios a sua autonomia, o que não deixa de ser um importante salto qualitativo, que entusiasma em relação ao que poderá oferecer um carro totalmente elétrico no futuro.

Embora a autonomia tenha muito a ver com o estilo de condução, estradas utilizadas e condições atmosféricas (temperatura exterior) o novo Zoe oferece em média três centenas de quilómetros de autonomia, garantindo no mínimo 200 km, independentemente da utilização. Um dos segredos do prolongamento de autonomia prende-se com a melhoria da densidade energética, devido a uma solução química das suas células que se encontram mais espaçadas e proporcionam maior capacidade de armazenamento de energia. Mas não foi apenas com a nova bateria que a Renault otimizou o Zoe. Novos equipamentos de série ou em opção tornam este carro elétrico numa avançada unidade tecnológica, onde se destaca nesta geração a versão Bose com equipamento de topo.

Melhoria também para a capacidade de carregamento que, através do carregador de bordo se pode adaptar a diversas potências com o sistema de carga inteligente Cameleon. Quanto à nova bateria de iões de lítio com garantia ilimitada e substituída sem custo adicional, caso seja necessário, pode agora ser adquirida na compra do Zoe, sendo também possível optar pelo seu aluguer como tem sido hábito até aqui. Com um binário totalmente disponível, como é comum aos veículos elétricos, o Renault Zoe torna-se divertido de guiar em especial no arranque, onde consegue atingir os 135 km/hora e realizar 13,2 segundos entre os 0 e os 100 km/h. Com um peso total de 1.480 kg (305 kg da bateria), o Zoe acena ao futuro com outra disposição, devido ao substancial aumento de autonomia. O novo Zoe estará disponível a partir de 24.600€ optando pelo aluguer de baterias (com o custo da bateria a rondar os 7.500€ se a desejar comprar juntamente com o carro). A versão com bateria de baixa capacidade (Z.E. 22) continua a ser comercializada e custa menos 2.500€

scroll up