Tecnologias inovadoras na nova geração do Prius Plug-in

21 fevereiro 2017

As linhas do novo Prius não enganam. Estamos perante um automóvel do futuro baseado em opções que pretendem proteger o ambiente, contribuir com soluções credíveis de mobilidade e reduzir o consumo. A 4ª geração do Toyota Prius Plug-in aumenta a autonomia exclusivamente elétrica, através da otimização da bateria de iões de lítio, lança sistema de duplo motor elétrico, adapta-se a todo o tipo de clima, carrega a bateria mais rapidamente e promete recordes de consumo. Um automóvel híbrido, mas que permite carregar a bateria (Plug-in), concilia de forma cada vez mais eficaz a motorização de 1,8 litros a gasolina com a impulsão elétrica, conseguindo 122 cv de potência e um consumo combinado de apenas 1 litro por cada 100 km e emissões de CO2 de 22 gr/km, dados avançados pelo construtor que atribui à nova arquitetura global da marca o sucesso deste automóvel, que apresenta diversas tecnologias altamente inovadoras.

Qualquer tipo de automóvel gera sempre energia. Tendo esta teoria como base, a Toyota tem desenvolvido diversos conceitos, chegando a um estado de evolução em relação aos híbridos Plug-in que coloca a marca como um ponto de referência. Ter dois carros em um, é um conceito defendido pelos partidários da tecnologia Plug-in, sendo possível conduzir um Prius como um híbrido puro e duro, ou então como um carro totalmente elétrico. Por isso a autonomia em modo exclusivamente elétrico (EV) aumentou cerca de duas vezes e meia, sendo agora possível utilizar o Prius nestas condições durante cerca de 50 km. E no Prius Plug-in para ter aceleração não é necessário a entrada do motor de combustão, devido às novas tecnologias, que fazem responder apenas os dois motores elétricos, o que lhe confere uma resposta ainda mais dinâmica, com melhor aceleração e uma velocidade máxima em modo elétrico até 135 km/h. Um novo sistema de aquecimento das baterias faz com que o Prius seja mais eficaz em climas mais frios, vendo também aumentar em 65% a velocidade de carregamento da bateria.

Um em cada três Toyota vendidos na Europa é híbrido, o que destaca a experiência da marca nesta tecnologia, sublinhada com uma década de experiência no desenvolvimento dos Plug-in, expressão importante de inovação nas terminologias ambientais. Todas estas tecnologias de vanguarda têm uma expressão visual ao nível exterior e interior. Um design muito arrojado leva este Plug-in a diferenciar-se do comum Prius, como uma aparatosa montra de novas e sofisticadas tecnologias, onde se destacam o sistema de aquecimento da bateria, duplo motor elétrico ou o tejadilho solar para aumentar a autonomia de condução elétrica. Inúmeros sistemas de segurança ativa e passiva aumentam o poderio tecnológico deste Prius Plug-in que se mostra bastante agradável de conduzir, com uma caixa CVT otimizada e mais silenciosa, evidenciando consumos verdadeiramente baixos. Disponível em Portugal em abril, com as pré-vendas a concretizarem-se em meados de março, este automóvel do futuro é especialmente direcionado às frotas de empresas, devido às vantagens fiscais, embora um constante namoro aos clientes particulares, de mente mais aberta, seja uma das prioridades do importador. Com a oferta dos estofos em pele na fase de lançamento, o Prius Plug-in conta com dois níveis de equipamento. A versão Luxury estará disponível a partir dos 41.200€, e a Power Sky, com tejadilho, solar por 43.200€.

scroll up