UMA PROVA MÍTICA

RITA OLIVEIRA
Piloto
23 novembro 2016

As 24 Horas TT Vila de Fronteira e as 3H TT UTV/Buggy, são a cereja no topo do bolo e, já por tradição, a melhor forma de fechar a época TT, que envolve muitos aficionados e até mesmo excelentes pilotos, que por alguma razão não participaram nos campeonatos nacionais.

Sem a pressão da pontuação para o campeonato, acredito que a prova apesar da sua competitividade é um momento de festa e diversão entre todos os pilotos, respetivas equipas e o público sempre muito entusiasta.

Do início ao fim vive-se em ambiente de festa, tanto nas boxes como em pista e fora dela. É fantástico conduzir entre tanta euforia e tão grande quantidade de espectadores que nunca se cansam de puxar pelos carros em pista.

Realço ainda o momento das partidas, sempre com muitos participantes e por isso tão espetaculares. Nas partidas “nada se ganha” e tudo se pode perder, mas é a adrenalina a falar mais alto e normalmente a trazer dissabores para alguns.

Enquanto piloto, nunca participei nas 24 Horas TT Vila de Fronteira mas já vou para a minha terceira participação nas 3h TT Utv/Buggy. Escusado será referir que é uma prova que gosto muito. É uma experiência diferente, fazer uma prova em pista e durante três horas consecutivas. Este ano farei pela primeira vez a prova sozinha e pela primeira vez estarei alinhada na partida. Talvez seja o momento que me cria mais ansiedade e expetativa, pois nunca o fiz, e sei que no meio da confusão de tantos carros juntos, nem tudo depende de nós e poderá haver algum toque.

Este ano, a equipa VANGEST estará representada com três UTV, sendo que o do meu Pai (em Yamaha) estará descaraterizado e despido da nossa decoração. Seremos uma equipa animada e todos iremos querer ganhar … mas no final qualquer resultado entre os três será positivo, porque, acima de tudo, pretendemos encerrar 2016 com diversão, mostrando o desportivismo e fair-play que existe e que carateriza a nossa equipa.

Antes de concluir, e a título de curiosidade, foi exatamente há 20 anos (entre 22 e 24 de novembro de 1996) que se realizaram as primeiras 24 Horas TT em Portugal - as 24h TT Soure - organizadas pelo Núcleo de Desportos Motorizados de Leiria, de que o meu Pai fazia parte entre tantas outras caras conhecidas hoje em dia no TT nacional.

Após esse evento, o nosso saudoso José Megre pegou na ideia e, como sempre, em boa hora o fez.

Atualmente e muito bem, o ACP mantém esta prova viva e as listas de inscritos têm vindo a demonstrar que o evento cresceu e continua a ser um sucesso.

Estou certa de que este ano iremos participar novamente numa grande prova e com o sucesso a que o ACP, e a sua equipa, nos habituaram com as suas provas míticas.

scroll up