Peugeot Rifter é o terceiro modelo com produção em Mangualde

21 fevereiro 2018

Projetado sobre a plataforma EMP2, reconhecida pelas suas qualidades dinâmicas, este modelo distingue-se também pela sua silhueta inovadora e espírito aventureiro em todos os ambientes, desde a selva urbana à exploração da natureza em estado puro.

Se o exterior apresenta um estilo moderno e atrevido, o interior também surpreende pela harmonia, design contemporâneo e detalhes práticos e elegantes proporcionando conforto a bordo, espaço e prazer de condução.

O Rifter vai estar disponível em dois comprimentos, com 5 e 7 lugares, contando com motorizações eficientes e tecnologia de última geração. A versão a gasolina conta com bloco 1.2 Pure Tech (130 cv) com caixa de velocidades automática EAT8 de 8 relações, apenas disponível em 2019, e motor com caixa manual de 5 velocidades (110 cv), igualmente disponível em versão MBC (muito baixo consumo). Os motores Pure Tech contam com um GPF (Gasoline Particulate Filter) para a redução de emissões de partículas.

Na versão diesel, o Peugeot Rifter vai ser proposto com o bloco 1.5 BlueHDI disponível com três níveis de potência: o bloco de 130 cv e caixa manual de 6 velocidades ou caixa automática EAT8 de 8 velocidades; bloco de 100 cv com caixa manual de 5 velocidades, igualmente disponível em versão MBC e bloco de 75 cv com caixa manual de 5 velocidades. Todos eles equipados com um FAP (filtro de partículas e redução catalítica seletiva, tecnologia que permite uma despoluição desde o arranque do motor, dispensando um aditivo ao FAP.

A lista de equipamentos tecnológicos é vasta neste novo modelo e única no segmento, desde a conetividade assegurada por um grande touchscreena cores de 8” posicionado ao alcance da mão à navegação 3D conectada, associada ao comando vocal possibilitanto realizar buscas simples e intuitivas. Também conta com Tom Tom Trafic e permite obter informações sobre parques de estacionamento, postios de gasolina e até o estado do tempo.

O novo Peugeot Rifter que vai ter estreia mundial no Salão de Genebra inicia a sua comercialização em setembro, sendo a produção feita nas fábricas de Mangualde e Vigo.

scroll up