Portugal tem os carros mais velhos da Europa

20 setembro 2018

Carros mais velhos, mais insegurança e mais poluição. De acordo com a Associação Automóvel de Portugal (ACAP), o parque automóvel português nunca foi tão velho, sendo a idade média de um veículo ligeiro de 12,6 anos. Um número que fica bem acima da média europeia.

Para o secretário-geral da ACAP, Hélder Pedro, o parque automóvel “está, de facto, com uma idade muito elevada para aquilo que é considerado o nível médio noutros países da Europa, em que se considera que acima de 10 anos já é uma idade avançada”. Contas feitas, a ACAP indica mesmo que atualmente um em cada seis automóveis de matrícula portuguesa tem mais de 20 anos. Ao todo são mais de 700 mil os carros velhos a circular nas estradas portuguesas.

O presidente do Automóvel Club de Portugal, Carlos Barbosa, considera "evidente que, quanto mais velhos os carros forem mais  poluem e o Governo, sempre tão preocupado com as questões do ambiente, devia rapidamente mudar não só os impostos dos automóveis como voltar ao incentivo ao abate, muito importante para que as pessoas possam trocar de carro”.

Por outro lado, o envelhecimento do parque automóvel aumenta o risco para a segurança rodoviária, sobretudo ao nível da desatualização do equipamento de série; "são veículos que não têm de todo as mesmas qualidades dum veículo novo ou com menor idade em termos de segurança passiva e ativa”, sublinha Hélder Pedro. No ano passado, a Assembleia da República chumbou uma petição liderada pela ACAP que pedia a reposição do incentivo ao abate de veículos e que podia ser a solução para o rejuvenescimento do parque automóvel.

scroll up