A Toyota é quem mais resiste e Tanak já é líder na Turquia

15 setembro 2018

O 2º dia do Rali da Turquia foi uma verdadeira caixinha de surpresas. Dos três candidatos de ontem, apenas Ott Tanak resiste, com a Toyota a dominar os acontecimentos, colocando Jari-Matti Latvala na 2ª posição a 13,1 segundos do colega de equipa. Da Hyundai, apenas Hayden Paddon resiste, guardando o 3º lugar da geral a 1m10,5, mas já bastante longe dos dois pilotos da Toyota. O Ford de Suninen é o 4º classificado a uns distantes 3m22,2 do líder Ott Tanak.

Logo a abrir o dia, Thierry Neuville foi obrigado a abandonar com a suspensão da frente do Hyundai partida. O resultado da pressão, do apertado duelo entre Neuville e Ogier, também criou problemas ao piloto do Ford, com o campeão do mundo a ver um braço da suspensão do Fiesta partido, logo no troço seguinte. Mas os problemas do dia não ficavam por aí. Ogier sai de estrada no primeiro troço da tarde, deixando logo de fazer parte das contas pela vitória, agora entregue apenas a dois pilotos da Toyota, com Tanak a merecer honras de favorito, uma vez que é candidato ao título de 2018.

Se a dureza da prova turca afetou Neuville e Ogier, outros pilotos também conheceram diversos problemas, que colocaram a classificação geral da prova numa situação inesperada. Mads Ostberg teve problemas no turbo e, para maior azar da Citroen, Craig Breen viu o C3 arder por completo, deixando a equipa à beira de um ataque de nervos. Na Hyundai, para além do abandono de Neuville, o então líder Andreas Mikkelsen começou a sentir diversos problemas no i20 WRC, rolando com um andamento extremamente lento, acabando por cair na classificação geral. Quanto a Paddon, neste momento só poderá gerir o 3º lugar, uma vez que a distância é enorme para os dois Toyota da frente.

Com todos estes problemas, são os carros da categoria WRC2 a entrar em força no “top 10” do Rali da Turquia, com Solberg a ser o mais rápido, mas a não pontuar para a categoria do mundial, entregando a Chris Ingram e a Jan Kopecky as honras da Skoda, que continua a dominar entre os R5. A tática da Toyota para a Turquia acabou por ser bafejada pela sorte, devido aos graves problemas sentidos pela concorrência. Neste momento a marca parece ter os destinos da prova na mão, com Ott Tanak a ser o principal beneficiado, quando faltam apenas as 4 especiais de amanhã para o final de um rali marcado pela dureza e por um enorme número de surpresas.

scroll up