A vingança do campeão com dobradinha da Mercedes

22 julho 2018

A emoção continua instalada no Campeonato do Mundo de Fórmula 1. Lewis Hamilton arrancou da 14ª posição, acabando por assinar uma vitória fantástica em Hockenheim, o circuito alemão onde Sebastien Vettel queria vencer. Uma vingança saborosa para o piloto britânico, mas também uma vitoria muito gostosa para a Mercedes, que ganha no seu país, e logo com uma dobradinha, ao ver Valteri Bottas subir ao 2º lugar. Quanto à Ferrari que chegou a ter os destinos da corrida na mão, teve de se contentar com o 3º lugar de Kimi Raikkonen.

Mas foi a chegada da chuva a Hockenheim, a escolha de pneus e a fibra de Hamilton que ditaram o desfecho de uma corrida que, afinal, voltou a ter uma forte dose de emoção, na parte final da prova. De facto, a “lei da chuva” e a escolha de pneus foram decisivas. Jogar com as previsões meteorológicas talvez tenha sido vital para o desfecho deste Grande Prémio da Alemanha, que começou a ser dominado por Sebastien Vettel, que teve o comando nas mãos até à entrada nas boxes após a 26ª volta. Depois, a Ferrai continuou a mandar, mas com Raikkonen na frente, até ao momento em que o piloto finlandês recebeu ordens da equipa para deixar passar Vettel. Este pedido da Ferrari foi cumprido por Raikkonen e Vettel regressou ao comando.

Mas a chuva fez das suas, aparecendo à 44ª volta, e Vettel com falta de aderência no Ferrari, acabou por se despistar durante a 53ª volta, com o abandono a ser inevitável. O medo da chuva tomou conta da corrida, mas Hamilton tudo fez para regressar ao comando da prova, depois de Raikkonen ter voltado a entrar nas boxes. Na Mercedes também houve ordens a cumprir, e Bottas deixou passar o campeão para um caminho para o triunfo, que não deixou de ter um gosto muito especial, principalmente porque foi na Alemanha que o britânico voltou à liderança do campeonato. Depois de um pódio com Hamilton e Bottas a contribuírem com uma dobradinha para a Mercedes, foi Raikkonen que subiu ao 3º lugar, mas com a certeza de poder ter feito um pouco mais, não fossem as ordens da equipa.

A Red Bull voltou a não ter uma corrida conseguida, depois do abando de Daniel Ricciardo e do 4º lugar conseguido por Max Verstappen. Nico Hulkenberg deu à Renault o 5º lugar, à frente do Haas de Grossjean, que foi seguido pelos Force India de Perez e Ocon. Depois da vingança de Hamilton no GP da Alemanha, o piloto britânico da Mercedes volta a liderar o campeonato com 188 pontos, seguido por Vettel com 171. No 3º lugar está Raikkonen agora com 131 pontos, e Valteri Bottas é o 4º classificado com 122 pontos. Daniel Ricciardo é o 5º com 106 pontos e Max Verstappen o 6º com 105. Entre os construtores, a Mercedes também lidera com 310 pontos, seguida pela Ferrari com 302 e pela Red Bull com 211. A próxima prova está agendada para a Hungria a 29 de julho.

scroll up