Dovi vence corrida muito molhada em Valência

18 novembro 2018

Andrea Dovizioso reclamou a vitória na última corrida de MotoGP de 2018, o Grande Prémio da Comunidade Valenciana, batendo Alex Rins e Pol Espargaró depois da prova ter sido interrompida com bandeira vermelha devido à chuva forte e às muitas quedas. Entre os azarados estiveram o Campeão do Mundo Marc Márquez e Maverick Viñales, que, felizmente, saíram ilesos dos contratempos.

Após a primeira partida Alex Rins levou a melhor sobre os rivais para apresentar uma primeira volta impressionante e garantir uma vantagem de 1,7s aquando da primeira passagem pela linha de meta. Maverick Viñales também fez boa partida para ocupar o segundo posto antes de Andrea Dovizioso tirar todo o partido da Desmosedici para se impor na reta da meta. Enquanto isso, Pol Espargaró fazia uma largada canhão desde o sexto posto da grelha para superar Marc Márquez e Viñales.

Contudo, a chuva forte que se fez sentir levou à deterioração das condições da pista, o que provocou várias quedas. Aleix Espargaró e Jack Miller foram ao chão na Curva 3, antes do drama na frente. Espargaró caiu quando era quarto, mas conseguiu voltar à ação, com o Campeão do Mundo de 2018, Márquez, a ir também ao tapete na mesma volta, mas na Curva 9. Felizmente, o espanhol deixou o local do acidente pelo próprio pé, se bem que visivelmente com dores no ombro. O espanhol não conseguiu voltar à corrida.

Após algumas voltas caóticas, Rossi era terceiro atrás do líder Rins e de Dovi, com o colega de equipa Viñales logo atrás. Mas, à 13ª volta, Viñales sofreu aparatosa queda na Curva 13, com Franco Morbidelli a seguir-se na Curva 8.

Dovi e Rossi continuaram atrás de Rins e, após queda de Bradley Smith, os italianos estavam já colados ao líder para o passarem pouco depois, na Curva 11. Contudo, assim que os dois italianos cruzaram a meta, Dovizioso levantou a mão e a corrida foi interrompida com bandeira vermelha à 14º volta.

Com três quartos da prova completa, a Direção de Prova ditou uma segunda corrida de 14 voltas para a qual foi permitida apenas o alinhamento dos pilotos classificados no final da 13ª volta, com as posições ocupadas nessa altura a determinarem a ordem da grelha de partida.

No arranque para a segunda corrida Rins voltou a ser o mais forte para assumir a liderança. Contudo, Dovizioso conseguiu voltar a impor-se e passou Rins no início da segunda volta, com Rossi em perseguição. Os três não tardaram a conseguir uma boa vantagem sobre o quarto classificado Espargaró, enquanto Pedrosa rodava em quinto.

A chuva voltou então a fazer-se sentir, com as condições a manterem-se muito complicadas. Ainda assim, os três primeiros lograram rodar no segundo 43, dois segundos mais rápidos que todos os outros.

À sexta volta Dovi isolou-se de Rins para conseguir uma vantagem de um segundo e repetiu a dose na volta seguinte, altura em que também Rossi deixava o espanhol para três. Contudo, a seis voltas do final Rossi foi ao chão, deixando livre o segundo posto para Rins e o mais baixo do pódio para Espargaró, que assim acabou por dar à KTM o primeiro resultado nos três primeiros da categoria rainha.

Atrás deles terminaram Michele Pirro, Pedrosa, com Takaaki Nakagami, Johann Zarco, Bradley Smith, Stefan Bradl e Hafizh Syahrin a completarem o Top 10.

scroll up