Meeke perde volante após Rally de Portugal

24 maio 2018

Kris Meeke foi despedido da Citroën Total Abu Dhabi WRT. A decisão da marca gaulesa surgiu após o aparatoso acidente sofrido pelo britânico no Vodafone Rally de Portugal na primeira passagem por Amarante, no sábado.

Piloto Citroën desde 2013, e com um total de 53 provas disputadas sob a égide do duplo chevron, Meeke sempre foi um piloto que deu grande espetáculo mas que, ao mesmo tempo, se mostrou sempre algo irregular. A vitória no México no ano passado, após uma assustadora incursão por fora de estrada e por um parque de estacionamento a dentro no Power Stage, foi apenas um dos muitos momentos emocionantes que ofereceu aos fãs, vários deles determinantes para as cinco vitórias da carreira, todas elas com a Citroën.

Contudo, o reverso da medalha de Meeke não é nada bonito. Dos pouco mais de meia centena de ralis que efetuou com a Citroën, o britânico não terminou 14, nove deles por acidente (um deles em ligação, em Monte Carlo)! E quase todos eles muito aparatosos.

O despiste que sofreu em Amarante, à saída de uma curva, acabou por ser, soube-se agora, a gota que fez transbordar o copo de Pierre Budar, diretor desportivo da formação. “Não foi uma decisão fácil de tomar porque afeta o piloto e o navegador, mas foi tomada em grande parte por motivos de segurança que me preocupam enquanto diretor desportivo. Por isso, decidimos tomar uma medida preventiva,” disse.

Já a declaração da Citroën Racing foi mais direta: “Devido ao elevado número de acidentes, alguns deles particularmente fortes e que podiam ter tido consequências graves no que respeita à segurança da equipa, e também porque os riscos corridos foram injustificados, a Citroën Racing WRT decidiu terminar a participação de Kris Meeke e Paul Nagle no Campeonato do Mundo.”

Craig Breen e Mads Østberg vão pilotar os C3 WRC na Itália, com a Citroën a anunciar brevemente o alinhamento completo para o resto da temporada.

scroll up